terça-feira, março 08, 2011

13 Cada vez pior

Essa história fica cada vez mais complexo. Agora tem uma tal de Engevix no meio e pelo que vi essa Engevix só faltava assaltar o Beira Rio a mão armada! Olha só na conversa do Siegmann com o jornalista do Correio do Povo.

Fico me perguntando...se nada tava certo quem autorizou a demolição de metade da Social do Beira Rio? Agora fica muito mais dificil lavar as mãos e esquecer tudo. No minimo agora tem que se arrumar a Inferior. É quase como se tivessem começado pra não poder voltar pra tras.

Não entendo mais nada...alguem me explica!

Esse texto é do Blog do Juremir Machado (por sinal não conhecia esse jornalista até hoje):

Roberto Siegmann é vice-presidente de futebol do Inter.
Um homem probo, afetuoso, inteligente e educado.
Ele me ligou para esclarecer alguns pontos sobre a polêmica da reforma do Beira-Rio.
Disse que tem horror de empreiteiras.
Deu respostas oficiais a algumas das perguntas do Felipe Vieira.
Colocou no seu blog também muitos dos seus pontos de vista.
Confirmou que o Inter pediu uma carta à Engevix afirmando que ficaria fora do negócio.
Pois, segundo ele, a proposta inicial da Engevix tinha três páginas, sendo que empresa queria mesmo era o entorno do Beira-Rio (hotéis, marina e outros elementos exploráveis).
Explicou que a Engevix faria a obra cobrando 1% de juros por dez anos sobre o valor que captaria junto ao BNDES.
Como garantia, queria o Beira-Rio, cotas de televisão e jogadores.
Sobre as áreas vips, pediu 15% do faturamento.
A Andrade Gutierrez pede 100%. Mas nada do entorno nem de jogadores.
Siegmann disse que ele e outros avisaram o então presidente Vitório Piffero que não havia como tocar o projeto sozinho.
Mas que Piffero só ouvia Affatato, Mário Sérgio Martins, etc.
Denunciou o fato de que o presidente do Conselho Deliberativo teria arquivado parecer de comissão dando conta da impossibilidade de fazer a obra sem parceria.
Destacou que Piffero, que trouxe a proposta da Engevix, e contratou a Tedesco para fazer a obra era sócio da Tedesco na construção de um shopping em Canoas, tendo sido chamar na Polícia Federal para dar explicações sobre alguns aspectos do empreendimento.
Garantiu que Affatato e os outros estão tentando realizar um terceiro turno das eleições.
Lamentou que o ex-presidente Fernando Carvalho, por amizade com uns e outros, omita-se.
Carvalho não tem dado um pio sobre o assunto.
Enfatizou que o Inter tem défici de 5 milhões por mês.
Afirmou que não queria a Copa no Beira-Rio.
Mas deixou escapar que recuar agora seria entregá-la para a Arena do Grêmio.
Insistiu que não há como recuar, pois ficaria um buraco no Beira-Rio.
Explicou que o Inter toma empréstimo a 30% e fatura 10% de juros por parte do dinheiro dos Eucaliptos no Banrisul.
Acontece que o Conselho Deliberativo aprovou que o dinheiro dos Eucaliptos ficaria bloqueado para a obra.
Criticou duramente Ibsen Pinheiro – "com seus cálculos de padeiro" – por difundir a ideia de que a empreiteira poderá até botar nome no Beira-Rio.
Indicou que a escolha da Andrade Gutierrez é uma não escolha. As empreiteiras decidem entre elas que fica com o quê.
Criticou Piffero por ter tentado uma concorrência aberta quando era possível.
Criticou a lentidão das autoridades para a aprovação das isenções fiscais.
Duvidou da possibilidade de aprovar-se rapidamente uma lei como a do Paraná permitindo que agentes financeiros do Estado do Rio Grande deem as garantias pedidas pelo BNDES.
Assegurou que o projeto em andamento não previa sequer eletricidade nem sala de imprensa (exigida pela Fifa).
Sinalizou que a Fifa ainda pode fazer mais exigências. Só a AG estaria em condições, pelo tipo de contrato, em condições de dar conta de eventualidades.
Ironizou: o Inter não pode ser construído como uma catedral durante 20 anos.



13 Comentários:

M.Reichert disse...

o INTER começou a cavar a própia cova... um time q se destaca com venda de jogadores... ACABOU com o time B pra "diminuir gastos" e porq? por falta de planejamento... acho bom acharem uma solução e rápido... porq se não um do maiores vencedores da década passada pode se arruinar nessa

Ramon Dongo disse...

Cada vez mais tenho vontade de rasgar ou cancelar minha carteira de sócio, pois tô vendo que meu dinheiro vai acabar no bolso de alguém e não investido no Inter. Óbvio que não vou deixar de ser colorado, isso não muda, mas não quero dar uma de trouxa e colocar dinheiro na mão de empresário que vai sugar o Inter.

Simplesmente não sei qual o lado certo nessa história. Acho que não tem mocinho ou bandido, mas realmente não sei o que é melhor pro Inter.

Se não tinha condições de fazer a obra, por que derrubaram a arquibancada? Mais: por que venderam o Eucaliptos? E por que mudar tudo que estava - teoricamente - certo de uma hora pra outra? Das duas uma: ou a diretoria do Piffero nos mentiu ou então foi a do Luigi... mas qual?

O engraçado, mais uma vez foi a imprensa tanto tempo calada, só agora tão atirando a merda no ventilador. Virou comum - agora - tudo que é jornalista dizer que as obras para a Copa são cartas marcadas, e que o interesse a AG em reformar o Beira-Rio é só porque eles receberam menos estádios na repartição do bolo.... Por que ninguém disse isso quando repartiram o bolo?

Ramon Dongo disse...

CBF, FIFA é tudo uma camarilha, devemos fazer parte dela ou saltar fora com dignidade?

Gonçalves disse...

Ao que parece a caixa preta parece se abrir, mas nem pensar em votar isso dia 14..15. pra se ter uma decisão no minimo mais 30 ou 60 dias, pra se colhêr o mundo de informação não repassada até então. se a FIFA não quiser, paciencia, o que se há de fazer?

luis disse...

cobras e lagartos . BOMBA RELOGIO ACIONADA .

Guilherme Mallet disse...

A Tedesco é empresa do Pedro Silber, ex-conselheiro que renunciou antes de assinar esse contrato com o Inter.

A acusação de que o Vitório é sócio do cara é gravíssima.

Afinal, usar o Inter, em seu cargo mais elevado, para contratar parceiros comerciais???

Muito grave.

Cristian disse...

Por mais incrível que pareça, se olhar friamente os fatos, o mais incrível foi nós termos acreditado. Crero que um estádio praticamente novo, com suítes, hotel e marina no entorno, um estacionamento de cinema com área de treinamento... todas as bem-feitorias propostas ficassem dentro de um orçamento enxuto de R$ 150 milhões de reais e, assim, teríamos o nosso "Alianz Arena" e, para nosso orgulho, pago com os centavos que saem de nosso bolso.

Quem já mexeu em reforma sabe que refazer é pior do que fazer novo duas vezes. Além do gasto com o novo, ao se mexer em estruturas velhas aparecem novas reformas a serem feitas. Mesmo bem planejada, uma reforma sempre acaba saindo acima do orçado.

Quando é uma avaliação sem critérios técnicos precisos a margem de erro fica maior ainda... cá entre nós R$ 50 milhões de "coeficiente de Puta merda" no cálculo, meu deus! Não reforma nem a casa do meu cachorro.

Olhem sem os "olhos do coração" a modelagem do projeto proposto. Ainda crêem que o inter vai ter dinheiro para a obra, que ela ficará só em R$ 150 milhões, e mais, que isso tudo não afetará o futebol?

Pra mim a resposta é clara: parceria já. Não pela copa, mas por um gigante descente. Aproveitar os incentivos "copísticos", antes que o Beira-rio fique ainda mais bagaço. Querem ficar com uma renda do que ainda não existe? Sem problemas, conforme as condições do contrato. O que não pode, em hipótese alguma, é o palco ficar alienado ou hipotecado, seja para que fim for, pois, além de garantir o futuro é um ato em respeito a todos aqueles que anonimamente ajudaram a erguer tijolo a tijolo um gigante a beira do Guaíba.

Cristian disse...

Falando francamente, sabe-se que uma licitação é ganha muito antes da abertura dos envelopes.

MAS, acusar um ex-presidente de uso do cargo para ganhar vantagem comercial em benefício próprio é uma acusação gravíssima.

Não apenas contra aquele que é acusado, mas, também, para aqueles que tinham os meios e a obrigação de não deixar isso acontecer e, por dolo ou culpa, permitiram que a falcatrua se concretizasse. Isso acaba sendo uma acusação contra a instituição Inter.

Cristian disse...

"A Tedesco é empresa do Pedro Silber, ex-conselheiro que renunciou antes de assinar esse contrato com o Inter."

E a coisa não começa bem...

Nelson - CONVERGÊNCIA COLORADA disse...

Por estas e outras sempre ´ressaltamos` a importancia de termos um Conselho forte, equilibrado e fiscalizador...o que talvez consigamos agora (meio tarde...)

O mais triste é perceber que até há 02 meses atrás os que batiam palmas e confiavam cegamente na proposta do VP agora batem palmas pro GL mesmo que suas idéias sejam diametralmente opostoas...

Me sinto um estagiário que deverá ter o ônus de decidir o futuro da empresa por 20 anos, mesmo sem ter informações concretas sobre o que escolher.

E o criador desta ´criatura` sumiu...

Unknown disse...

Tu foi o único que acreditou nisso, até pq isso nunca foi dito.

Os 150 MI eram só o estádio e nao o entorno...

Unknown disse...

Exato, Nelson.

Pq os jornalistas nao pressionam o FC nessa hora pra forçar ele a dar uma opinião?

coloquem ele na parede, porra.

Publiquem no jornal como ele tá tirando o corpo fora.

Nessa hora ele não pode se abster.

Ele não.

se quer manter o satus que ele tem, ele tem que falar. Nem que seja pra dizer que nao sabe.

Adriano disse...

esta explicito que VP e os seus colocaram o olho nos lucros da construção.

foram extremamente irresponsáveis pra não dizer outra coisa.

só esqueceram que a fifa é exigente.

agora vão te que assina com empreiteira, ou vão deixa o estadio sem arquibancada?

no projeto nem estacionamento ia ter?

como aprovaram isso?

sinistro!

Postar um comentário

Para deixar seu comentário você primeiro precisa registrar no www.Blogger.com ou usar seu Gmail para fazer o Login. Ou ainda criar um perfil no Google (veja link abaixo). Qualquer um desses serve.
________________________________________________

Para colocar LINK faça assim

Se Tu quer criar um Link, use o formato abaixo, só troque os "[" e "]" com < and >:

[a href="http://www.URLdolinkto.com"]Texto para aparecer[/a]