sexta-feira, outubro 24, 2014

O Poste



Finalmente contarei a História do Poste.

Em 1961/2 meu Pai recem tinha se casado e morou um tempinho na Plinio Brasil Milano em Porto Alegre. Isso bem antes de eu nascer em 1967.

Naquela epoca havia um programa, não sei se de Radio ou TV, que estava fazendo uma promoção. Ganhava uma viagem para Europa e um Fusca zerinho, quem no estudio da emissora conseguisse por o maior numero de pessoas dentro de um fusquinha.

Um cara foi lá com varios amigos e encheu o fuca e levou os prêmios. Fuca e Europa.

Pouco tempo depois era dia de Grenal. Esse mesmo vencedor do prêmio se preparava para ir ao Grenal. Meu Pai no seu apartamento, sabe-se lá o que fazia......mas derepente ele ouve uma batida forte não muito longe.

O mesmo senhor que ganhou o Fuca e a viagem a Europa acabará de se acidentar, batendo nesse poste em alta velocidade. O poste chegou a entortar. Todos dentro do Fusca morreram a caminho de um GreNal.  O poste continua lá no mesmo lugar...mais de meio seculo depois.

PS:
Se tu não leu a História do Dr. Rivas da mesma epoca, dá uma lida aqui

PPS:
Tava lendo sobre Bernardinho ser o Ministro de Esportes no Brasil e a fofoca entre Romario e Ronaldo quanto a isso. Vem cá...aqui nos EUA não existe um Ministro de Esportes e o esporte é 200000x mais organizado que no Brasil. Mais um exemplo do que eu falo...no esporte o negocio tem que ser com DONOS mesmo...donos tem interesse no sucesso do clube...porque se não paga com seu proprio bolso. Esse negocio de "Clube" é cofrezinho para alguns poucos e só piora quando se envolve politica.

PPPS:
Muitos colorados estão de saco cheio de tudo isso. Futebol é pra ser diversão...O Inter não tem divertido sua torcida com raras excessões em GreNais desde meados de 2010. As desgraças e vergonhas tem sido 20 por 1. Mas pra diretoria tá tudo tranquilo....bando de incompetentes. Fora Luigi e nunca mas dê a cara!
 




quinta-feira, outubro 23, 2014

INDIGNAÇÃO

É preciso descruzar os braços e fazer alguma coisa

Ontem o INTER perdeu, jogou pouco, quase não teve chande de gol, e saiu do G4. Tudo isso me deixou indignado, te deixou indignado, deixou todos os COLORADOS indignados, ai fui ouvir entrevistas e nada de indignação???

Perder, jogar mal, escalar errado, jogador não dar a resposta que se espera, tudo isso pode acontecer, mas jamais pode ser encarado com normalidade, é preciso indignação, esse é o primeiro passo para a retomada, e isso que nos falta.

Na derrota de domingo e de ontem a única indignação que pudemos presenciar foi, no domingo, o Fabricio brigando com os torcedores que reclamaram de sua atuação contra o corinthians,  convenhamos é muito pouco e com o foco errado.

O INTER parece que se conforma com as derrotas, lembra quando saimos da Copa do Brasil e da Sulamericana??? As Derrotas foram encaradas como naturalidade, até como se fosse uma coisa boa, e o resultado esta ai, um time em franco declínio em que dirigentes, comissão técnica e atletas acham que perder é algo normal, justificável, e que não tem nada de errado acontecendo.

Tem algo de muito errado, não é possível perder 4 partidas em 5, não me venham falar em posse de bola, em viagens, que o jogamos melhor, etc.. isso tudo cansa a torcida, é necessário indignação, é o preciso querer vencer, é preciso querer vencer a cada partida, que sábado a noite antes da partida sejam feitas cobranças fortes no vestiário, que todos se sintam pressionados, pois só a pressão fará o INTER vencer.

É preciso indignação, saber que um time da grandeza do INTER não pode perder tanto, que não é possível gastar mais de R$ 10 milhões todo mês e ter esse nível de futebol!! 


A direção tem que cobrar resultados

Mas quem vai se indignar?? Luigi?? Medeiros?? Abel?? Jogadores??? No fim os únicos que não se conformam com as derrotas somos nós torcedores. enquanto os atuais dirigentes montam justificativas que em nada justificam.

André Flores
@ojogodointer


ps.: O grupo de whatsapp do BV é um grupo criado pelo Lucas, se algum de vocês quiser participar mande seu telefone do whats para meu e-mail (andreflores12@hotmail.com ), pelo face ou DM pelo twitter.





quarta-feira, outubro 22, 2014

Flamengo x SC Luigi

Pos-jogo

Escrevi o prejogo sem saber que o jogo ja estava terminando. E pelo jeito eu estava certo. Mas vergonha de um time mediocre comandados por pessoas mediocres. De zero a 100 meu desejo de ver ler escutar pensar futebol está em 1. E só dou 1 porque é normal pessoas olhar em direção de desastre. 

Nunca vi o Inter tão bagunçado. Nunca. Lembrando que sai do brasil em 85 e a decada de 90 por inteiro nao acompanhei pois nao tinha internet, radio nada. Estava completamente por fora. Não vi nada. So recomecei em 2000. Então pra mim, isso é quase fundo do poço. 

Pior é que continuo vendo nenhuma reação interna ou externa. Pior ainda é que tem gente que ainda não entendeus e já pensa "na vitoria proximo domingo contra o Bahia". 

Acorda porra!



Quase-pre-jogo

A margem para erros é cada vez menor. 

Meu prognostico para o SC Luigi não é bom. Desde a derrota para o Cruzeiro tenho previsto uma queda, daquelas que acontece aos poucos e que na ultima rodada acaba com a gente fora da libertadores por 1 ponto. Vira boca pra lá né. Mas é o script do SC Luigi ano apos ano. Decepcinar os torcedores tem sido a maior proeza desse clube desde o fim de 2010. 

Para evitar mais esse desastre o time tem que sair com um resultado positivo hoje. Empate, ou melhor a derrotinha, não é suficiente para nada. Precisamos ganhar. Mas pra dificultar Dale não viajou. Fica em casa. 

Chances reais de vitoria no Maracana. Sem Dale. Com nosso defesa ridicula. Baixas. 

Mas a unica esperança é que esse time as vezes é imprevisivel para o lado bom...raramente mas acontece. 

2015 sem libertadores vai ser de matar o clube. Precisamos chegar lá e ai limpar a casa dos podres. 


O Imbatível

Eu escrevi em algum lugar, ou disse a alguém... o mais provável é de que sejam corretas as duas alternativas anteriores. Mas o fato é que a única coisa imbatível no INTER em certas fases é a capacidade do time nos decepcionar.

De certa forma isso pode ter um lado bom. Lado bom? Sim! Ainda temos esperança de alguma coisa. Mas o lado bom acaba nisso. Porque, afinal, somos torcedores e "torcedor torce", como disse o "sábio", não é mesmo?

O Flórida (Californication) é que não temos como tentar imaginar nenhum cenário com o time. O futuro é incerto, pois tem de ser sem contas já que não tem nenhuma lógica. Tanto é possível estarmos com o caneco no final do ano, quanto estarmos fora até da sulamericana. Isso não é INTER. Mas isso é muito Luigi.

Hoje no Rio, sem o maestro (o Mito, a Lenda... Andrés Nicolás) Não vou nem perder tempo imaginando um bom resultado. Até porque no segundo tempo do jogo de domingo contra o Corinthians, abiu sol e não perdi meu tempo... Fui aproveitar o resto do domingo, mesmo que com o celular "transmitindo" o final da partida pro meu ouvido, porque a gente já sabe que tem situações que esse time não reverte. Isso evitou o desperdício (de tempo, de vida e do domingo). Parabéns ao Nilmar e ao sistema de drenagem do estádio. Vou dar parabéns pra zaga por acaso?

Tá ruim o ano e sem El Capitan, larguei hoje...


Foda-se a porra toda!




PS: when you think you have found a place to leave your heart, the life show: you need be better.





terça-feira, outubro 21, 2014

(Im) Previsível



A Libertadores complicou, e muito. Não apenas porque a derrota significou a aproximação real de nossos concorrentes, mas principalmente pelo fato de termos reabilitado mais um concorrente direto.

Alías, nos 6 confrontos realizados contra os demais times do G5, 6 derrotas. ZERO % de aproveitamento.

Vencer significava não apenas manter 4 pontos de distância pros postulantes ao G4, mas também abrir 7 pontos para a equipe corinthiana, gerando uma crise na mesma e praticamente a alijando de ambições maiores.

A equipe colorada até não jogou mal; não tenho números da posse de bola, mas tenho certeza que foi bem superior ao do adversário, assim como o volume de jogo.

A derrota foi construída basicamente através de falhas individuais: defensivas, com 2 gols de falha de posicionamento e falta de qualidade técnica dos zagueiros/lateral; e ofensivas, perdendo gols claros que poderiam ter recolocado o Inter no jogo.

O Inter paga pelos erros de avaliação e falta de critérios na elaboração do seu plantel; apesar de contar com um meio de campo de muita qualidade, este é o único setor que escapa sem ressalvas.

Primeiramente a aposta em zagueiros insuficientes; Paulão não tem estabilidade e acaba comprometendo, podendo ser no máximo um reserva e não solução. Já Juan, devido a idade avançada, não tem estofo físico para aguentar a temporada, e já não apresenta a mesma vitalidade de outrora. Dois zagueiros em nível de titularidade urgem para 2015.

Já o ataque foi aquela aposta de "pagar para ver" (“…já falei para o presidente que pode guardar o seu dinheirinho…”) mesmo quando até os quero-queros do Beira-Rio vaticinavam que Rafael Moura e Wellington Paulista jamais dariam conta do recado. Neste ponto, a teimosia de Abel deve ser penalizada.

Para adicionar ofensa à injúria, a contratação de um nome a suprir esta demanda no ataque ocorreu a apenas algumas semanas, tendo Nilmar estreado apenas por volta da 28ª rodada em uma jogada que pareceu tipicamente com propósito eleitoreiro.

Assim, com erros dessa magnitude, e também por uma certa prepotência em relação a competições alternativas (Copa do Brasil e Sulamericana) o Inter termina 2014 sem nenhum título de expressão, pontuando o 4º ano de jejum em competições de grande porte.

Nas últimas 5 rodadas foram 4 derrotas, entre elas o vexame contra a Chapecoense. O time mostra um claro índicio de queda, o que não apenas é desalentador, mas preocupante.

A conta para a Libertadores é simples: serão necessários 15 pontos em 9 jogos, um aproveitamento superior a 50%.

A derrota em casa contra o Corinthians significa ter que compensar com uma vitória de certa forma inesperada em um dos difíceis jogos fora contra Santos, São Paulo e Grêmio

A tabela é completada com Flamengo e Figueirense fora. Estes jogos são teoricamente menos difíceis, mas engana-se quem pensa que irá encontrar qualquer tipo de facilidade.

Da mesma maneira, a Libertadores passa obrigatoriamente por 4 vitórias em casa nos jogos restantes: Bahia, Goiás, Atlético-Mg e Palmeiras, na ordem.

Amanhã o Inter enfrenta o Flamengo fora, e uma derrota pode significar a ausência do G4, o que não ocorre desde a 12ª rodada. O Inter flerta com a crise e o jogo ganha contorno de dramaticidade pura.

As necessidades para 2015 me parecem muito claras. 

Agora é tentar garantir esse prêmio de consolação que é a vaga para Libertadores com unhas e dentes; depois projetar uma série de reformulações que se fazem necessárias de longa data, inclusive na política de futebol.

2015 já começou, e se o Inter quiser disputar a competição continental é bom estar ciente de que não há mais margem para erro.

Começa pelo Flamengo amanhã. 

@Davi_Inter_BV