sábado, junho 30, 2012

Hora do Saravá

NEI
 Se for verdade que o Inter vai renovar com Nei até 2016 (!!), isso é caso de policia ou hospicio! Que tipo de jogador deve ter seu contrato renovado por 4 anos? Um craque...ou um jovem com potecial pra ser craque. Nei não é nenhum dos dois. Não há razão pra AMARRAR tanto dinheiro num jogador como Nei . Ele não tem mercado fora do Brasil e se tiver é troco. Não tem time nenhum tentando levar ele do Inter, nem no Brasil nem fora. OU SEJA, não existe uma razão sequer de renovar com ele por mais de 1 ano! No caso Nei no sentido de negocios a bola tá no lado do Inter, advatage Inter, mas o Inter em comprometer milhões em 4 anos no Nei faz de conta que é o Nei que tem todas as fichas. Repito se renovarem com Nei por 4 anos, é caso de policia. Não existe uma razão, que seja para o bem do Clube, se quer pra fazer isso. E olha que eu nem sou tão critico do Nei como outros.

LIBERTADORES
Ainda acredito no Boca. Sim, tudo indica que a sorte tá no lado do Corinthians. Até o proprio Boca não é nem de perto o Boca de 2007 e antes. Mas eu ainda acredito. Imaginem o prazer que será de ver o Corinthians perder a Libertadores em casa. Espero que não precise imaginar por muito tempo.

DAMIÃO
Ronaldo falou que ele acredita que Damião será o #9 na Copa. Normalmente isso seria uma baita noticia pro Damião, uma cara como Ronaldo elevar seu nome assim. Mas aí a gente lembra que Damião é cliente do Ronaldo na 9ine sua agencia de publicidade ou seja lá o que é aquilo. Então não dá pra levar muito a serio. Não sei porque, mas é só eu que dá nojo cada vez que vejo a cara do Ronaldo na TV ou Internet? Não consigo me convencer com esse Ronaldo "empresário". Quando vejo sua cara penso em sujeira, não sei porque.

TRÊS QUARTO
O Inter poderia tá papando tudo que é titulo se a direção tivesse tido a inteligência de se livrar do 1/4 do elenco que faz o outro 3/4 perder em campo ou fora. Todo mundo sabe os nomes, não preciso repetir. Basta dizer que a maioria são jogadores defensivos e alguns sentam no banco. O outro 3/4 tem tanto potencial mas como diz o ditado em Inglês "You're only as strong as the weakest link".

FOCO
Como já foi escrito aqui no BV essa semana eu também acho que o foco do Inter tá longe demais dos gramados. O Tempo passa e só chega reforços não tão jovens de times de Terceira Divisão. O Estádio, alem de outras coisas, virou uma baita distração. Gostaria de ver alguem no Inter declarar que o Foco é no futebol. E mais do que declarar gostaria de ver ação.

SORTE DE CAMPEÃO...AZAR DE REBAIXADO
Se existe sorte de campeão...como em 2006 aquela bola do Libertad que bateu na trave e nas costas do Clemer e não entrou onde a gente pensou "Depois dessa esse ano vai!"...temos que começar a nos preocupar com o oposto. Não que eu acredito que estejamos em perigo imediato. Tem varios times que são serios candidatos...mas temos que admitir mês após mês algo catastrófico tem acontecido com o Inter. Desde a AG, Oscar, Interdição, China ...incluive isso vem desde o Mazembe com outras catastrofes (renovação do Roth, só 99 dias do F5, 1 ano de obras paradas...). Acho que tá na hora do Sarava. Já que isso é forte no Brasil, alguém aí em Porto Alegre acha um Pai de Santo e leva o manto pra ser benzido. Smoke in the face mothafucka! Tamos precisando!




sexta-feira, junho 29, 2012

Feijão com arroz e medalhões

Vendo o primeiro tempo da final da LA, fiquei pensando no quanto o feijão com arroz é importante. O MSI não tem nada demais, exceto pelo excelente feijão com arroz. Todos marcam, todos se dedicam, não há estrelas. Isso tudo apesar de Tite ou, talvez, por causa dele. Opa, agora alguns poderiam dizer, "peraí, como assim? você que queria a cabeça dele?". Sim, no Inter, eu não suportava o Tite após a Sula e isso me faz pensar. Ele está há um bom tempo no MSI e pode ter o resultado mais importante da história deles. Como explicar seu sucesso por lá e seu fracasso aqui no Inter (após a Sula)?

Uma parte, é claro, se trata de paciência, que os colorados tem pouco. Mas sinto que nossa falta de paciência está diretamente relacionada com o segundo fator que para mim é o mais crucial: o MSI hoje não tem os medalhões que o Inter tem e que o Tite era obrigado a gerir. Como muitos observam aqui, nos comentários, entra técnico e sai técnico e o time continua a mesma porcaria. Os mesmos problemas. Tudo indica, pois, que ficaremos na merda mais um bom tempo, pois os medalhões não vão sair tão cedo.

Uma pena. O Inter tem muito mais potencial do que Boca e MSI. O melhor deles está aí, enquanto nós estamos longe do nosso melhor, tanto por conta dos medalhões, quanto pela incapacidade do Dorival, que é pior que o Tite, ao que tudo indica.





quinta-feira, junho 28, 2012

FOCO NO BAHIA

Esse domingo o INTER joga na arena pituaçu, e precisa de 3 pontos

Este ano o INTER está sendo pródigo de novelas e coisas enroladas. Teve a suposta saída de Kléber (que lhe rendeu aumento de salário), o tal interesse dos chineses pelo D´Ale, a lenga lenga da assinatura de contrato da AG, o "Caso Oscar", o balnça mas não cai do Dorival e agora a interdição do nosso estádio (sim talvez eu tenha esquecido de alguma novela).

Todas estas questões, me parece, tem tirado o foco do time, e até mesmo da direção, do que é mais importante de tudo, A CONQUISTA DE GRANDES TÍTULOS. Todos nós torcedores, este humildo colunista inclusive, ficamos palpitando sobre direito, engenharia, adminsitração, marketing etc.., pois esses são os principais assuntos em nosso INTER, e muitas vezes o futebol fica de lado. Foi assim na Libertadores quando o caso Oscar interferiu no foco do time no jogo contra o flu, está sendo assim neste Brasileirão.

Dia desses vi o vice de futebol Luciano Davi passar uma entrevista inteira falando do das dificuldade de jogar longe do Beira-Rio e da idéia de jogar com portões fechados. Não vou nem entrar no mérito do que ele disse, embora discorde, mas nosso vice de futebol deveria estar preocupado em contratar os reforços que o time tanto precisa, em dispensar jogadores caros e de pouco resultado, e não com uma questão administrativa.

Hoje na coletiva o Nei falou muito mais sobre onde o INTER ia jogar e nas implicações do BEIRA-RIO interditado do que na pártida desse final de semana contra o Bahia. Isso mostra que nosso time, jogadores e dirigentes, estão com problema de foco.

Dizer que no campeonato Brasileiro, desde o início da era dos pontos corridos, cada jogo é uma decisão é chover no molhado, mas acho que nossos dirigentes, atletas  comissão técnica esqueceram disso, ou não aprenderam a lição dos anos anteriores, ou até mesmo do jogo contra o Botafogo.

Quando vejo mais espaços na imprensa para o debate de onde será o jogo contra o Cruzeiro, do que os preparativos do time para o jogo contra o Bahia, eu penso que algo está errado, pois o jogo deste domingo pode significar uma arrancada do time no campeonato, e por isso é sim muito importante.

Todo o departamento de futebol deveria ter apenas um pensamento, ganhar do Bahia, trazer esses três pontos que são tão importantes na nossa luta pelo TETRA DO BRASILEIRÃO. Deixem as questões da interdição para o Departamento Jurídico do INTER, e que se preocpem com isso só semana que vem.

Já nós torcedores, eu inclusive, temos que acompanhar tudo isso, cobrar da direção soluções administrativas, para que os torcedores e os sócios não saiam prejudicados por uma trapalhada administrative e uma parceria que antes só tinha virtudes mas que até agora tem nos rendido muita dor de cabeça.

Mas o futebol não tem que se envolver nessa polêmica, tem que manter o foco na competição, na próxima partida, na importância da vitória, da conquista dos três pontos, de encostar nos líedres, de estar na frente do rival. Essas tem que ser as preocupações de todos que integram o futebol COLORADO, dirigentes e profissionais, a interdição fica para a semana que vem, agora é o Bahia. 

Quero que os jogadores esqueçam o pacto por quatro pontos feito antes do jogo com o Sport, queremos mais uma vitória, precisamos encostar na ponta de cima da tabela, precisam esquecer as obras, liminares, interdição e pensar na vitória, esse tem que ser o foco, pois esse é o caminho pro título.

E vocês o que acham?? Não parece que os jogadores comissão técnica e dirigentes do futebol estão falando demais da obra e pouco do Bahia?? Antes do reencontro com o Celso Roth tem o reencontro com o Falcão.

André Flores
@ojogodointer




FALTA TESÃO

Não posso deixar de escrever sobre o jogo da Libertadores de ontem.

Não me desce saber que um time que tem na linha defensiva Alessandro, Chicão, Castan e Fábio Santos pode ser campeão da América, ainda mais em cima do Boca.

Eu sei que fomos campeões do mundo com R. Cardoso. Mas ao lado dele tinhamos Eller e Índio em suas melhores fases da carreira e Ceará em uma noite memorável. Agora esta zaga do Curintia são todos jogadores medíocres. Como? Como podem tomar 3 gols na competição até a final quando tomamos somente 3 do Santos na Vila, jogando numa retranca!

Porque a retranca deles funciona e a nossa quando é utilizada vaza?  Nei é tão pior que Alessandro? Moledo é pior que Chicão? Índio pior que Castan? Kleber pior que Fábio Santos?

Falta tesão aos nossos jogadores. Já ganharam tudo, são consagrados, enquanto para os outros tudo é novidade... Muito tem o dedo do treinador em armar o sistema defensivo, agora é nítida a falta de motivação para ganhar do nosso time. Como podemos perder pro Juan Aurich? Botafogo? Empatar no sufoco com The Strongest!

Ta faltando algo novo, alguma liderança nova no vestiário que traga de volta o tesão pela vitória e a indignação pela derrota.

Este ano, o foco está muito fora de campo, AG, Oscar e agora interdição do Beira Rio. É preciso algum fato novo dentro do futebol, além da vinda de Nilmar!

Talvez um grande Zagueiro, xerifão, porra loca. Ou até mesmo um novo volante para jogar ao lado de Guinazu que tenha este perfil de liderança e indignação.

Falta o viagra pro time colorado! Te mexe Luciano Davi!!


quarta-feira, junho 27, 2012

Fecha Logo!


Primeiro de tudo há anos sabe-se que o Beira-rio era uma das sedes da copa do mundo no Brasil, e o que se fez? Discutiu-se se a reforma seria com recursos próprios (entenda-se empréstimo no Banco dos Gaúchos – exemplo de Naming rights da RGT...), se o céu era azul e se a minha camisa era mais vermelha. Convenhamos que faltou visão estratégica, planejamento e outros bichos.




Falando-se nisso, rapidamente, existe em empresas do porte do INTER três setores distintos: Estratégico, Tático e Operacional. Nosso problema é que no clube, aparentemente, tudo é misturado (pra ser ameno). Quem planeja é quem organiza que muitas vezes é quem negocia e põe em prática as ações. AMADORISMO! VARZEA! Isso é Visto em todo o futebol brasileiro. MAS, quando mandamos o "estado maior" (presidente) direto para a negociação qual seria a última instância na negociação? O "tio" do bar?

Por outro lado, nos últimos brasileirões, por coincidência ou não, especialmente em 2010, O Inter foi disparado o clube com maior distância percorrida para enfrentar seus adversários. Pasmem, mais até que aquele time B da azenha. Provavelmente o programa que a CBF usa para montar a tabela do campeonato não gosta de vermelho ou tem parceria com alguma empresa de turismo/viagens aéreas. Não Achei a matéria, mas tinha no no site esportivo da RGT o detalhamento da distância percorrida.

Ainda sobre o passado recente, Cruzeiro e Atlético, os dois das Minas Gerais, foram locar um estádio a 70 km de Belo Horizonte. Pena que para as torcidas ficava entre nada e lugar nenhum.i

Porém, quando um idiota uma pessoa não habilitada para tal, que deveria estar procurando um zagueiro, cogita a ideia de jogar em estádio fechado para não deixar de jogar no Beira-rio em reformas devo pensar o que? 

Isso é assunto da DIANA. Até penso que deveria ser nossa diretora de patrimônio quem deveria estar tratando, analisando e encaminhando a solução ótima (ideal para o caso). 

Gigante para sempre!
Não quero te ver recebendo jogos mutilado...

As palavras do Sr. Luciano Davi são uma ofensa moral a uma torcida que levou mais de 10 mil almas para Abu Dabhi. O que é ir a Caxias do Sul ou onde quer que seja neste Rio Grande para uma torcida que foi aos Emirados Árabes?


Para isso teríamos duas soluções:

a) Se bem planejado poderia ser feito trabalho em parceria com empresas locais e "excursionar" para alguns jogos, tendo em vista reduzir a quilometragem do time para o brasileirão. Em semanas com jogos na quarta e domingo os atletas sentiriam menos o desgaste das viagens. Por exemplo, jogar no Centro-Oeste após algum jogo no nordeste e depois descer para jogar em São Paulo ou no Rio de Janeiro? De lambuja, que tal um Grenal "as devas" em Rivera?

B) No "UPA!". Usar um estádio próximo. Tem o Centenário e o Alfredo Jacone em Caxias, sem contar outras opções. Com um bom plano de marketing, vendas antecipadas de ingressos e tudo o mais é viável e lucrativo. Analisem bem antes de dizer que não temos opção além de jogar no Beira-rio mutilado.

Desculpa Fernando (post sobre as obras, contra o fechamento), mas pra mim falta muito em cultura e estrutura para se quer pensarmos em alguma comparação com os alemães. Sem contar o resto. Com os "prussianos"? Lá onde o passageiro paga de livre e espontânea vontade a passagem do metrô sem ter ninguém fiscalizando? Imagina se isso é em Porto Alegre?

Think Different!




A Teoria dos 20



Eu já tenho essa teoria a muito tempo mas evito falar, porque como moro fora do Brasil as vezes vocês aí no Brasil ficam na defensiva, como se eu por morar fora não pudesse opinar.Só de vez em quando menciono aqui e ali. Mas diante da febre dos estádios novos no Brasil a minha 'teoria dos 20' acerta na mosca mais uma vez.

Que teoria é essa?

É simples. E não é insulto ou nada assim. É simplesmente uma observação minha.

A teoria é que em muitos aspectos, seja política, leis, cultura e outras coisas mais algo que acontece aqui nos EUA uns 20 anos depois acontece nos Brasil.

Agora os 20 anos não são exatos. É uma media...hoje em dia na era da Internet esse tempo é inclusive bem menor em coisas culturais.

Por exemplo, vamos começar lá atrás no século 19. A independência dos EUA foi em 1776..no Brasil 1822. 46 anos ... ou seja o Brasil já começou com uma certa desvantagem no tempo. Em 1865 nos EUA a escravidão acabou...no Brasil foi em 1888, 22 anos depois.

Em tempos mais recentes a explosão do Rock realmente aconteceu nos EUA/Inglaterra nos anos 60 onde no Brasil a explosão do Rock foi nos anos 80. Shopping nos EUA começaram a aparecer nos anos 60...em Porto Alegre o Iguatemi foi o primeiro Shopping em 84. Vinte anos depois ...

Em 1998 eu tive aí visitando. Quando entrei num carro de um amigo, ele não só me deu uma cerveja pra beber como deu risada quando perguntei sobre o cinto de segurança. E ele dirigia com uma ceva na mão tambem. Inclusive todos no carro tinha uma cerveja. Hoje eu sei que isso mudou no Brasil mas nos anos 90 era normal. Aqui no inicio dos anos 80 já era costume usar cinto e cerveja no carro nem pensar (não que não acontecia).

Esses são apenas alguns exemplos...ah..cotas...cotas raciais nas faculdades era um negocio que se debatia aqui nos anos 80 enquanto aí isso ainda é topico quente pelo que eu vejo.

Veja bem, não tô fazendo graça, nem criticando, é apenas uma observação. E também não quer dizer que o Brasil não saia na frente em relação aos EUA em algumas coisas. Por exemplo, o Brasil está anos luz na frente dos EUA no uso de carros Alcool/Etanol. O Brasil também já tem um Mulher Presidente enquanto os EUA não. Isso só pra citar 2 exemplos, com certeza tem outros.

Mesmo assim em muitas outras coisas da pra usar essa teoria dos 20 anos pra prognosticar o futuro....

O exemplo mais recente e que vem a confirmar minha teoria mais uma vez é a nova febre de estádios novos no Brasil...algo que em geral será excelente para o futebol e torcedores.

Essa foto é do Camden Yards na cidade de Baltimore nos EUA.



Em 1992 esse estádio foi construído e virou uma sensação nos EUA. Até 1992 a maioria dos Estadios nos EUA seja no Baseball ou na NFL eram aqueles estadios redondos, gigantes, que tavam na moda nos anos 50-60....(tipo Maracanã, Beira Rio, Morumbi etc..). Estádios "frios", torcedor longe do gramado. Mas nos anos 60 isso era desejável. Todo mundo queria seu estádio redondo.

Mas quando o Baltimore Orioles desenhou seu novo estádio os ovais já não eram mais uma atração. Decidiram que eles queriam um design mais aconchegante. Mais perto do jogo. Com visual mais de estádio "antigo" mas modernizado. Foi assim que nasceu Camden Yards.

A partir de 92 o Orioles lotava seu estádio a cada jogo (81 por ano) e os outros clubes notaram. Aos poucos os ovais começaram a desaparecer e no lugar deles estádios retro-modernos, com formatos diferentes até incorporando os arredores do estádio no proprio visual do estádio (na foto acima aquele prédio atrás do estadio é marca registrada no visual do estádio).

20 anos depois praticamente todos os estádios redondos desapareceram do Baseball (para a alegria de todos)...ainda mais que o gramado no Baseball é em formato de diamante, não fazia muito sentido.

Esse estádio é um dos mortos. Era do Reds (Vermelhos), redondo e ainda levava o nome de Riverfront Stadium inaugurado em 1970 (Estádio Frente do Rio .... lembra alguma coisa?). Foi demolido uns 10 anos atras. (Leia um post meu de 2006 sobre as incríveis coincidências entre os REDS e o INTER Aqui)



20 anos depois da abertura do Camden Yards, começam a ser inaugurados no Brasil um monte de estádios modernos, com formato retangulares (um tanto retro como eram estádios nos anos 40), com arquibancadas perto do gramado etc etc etc...

Esse estádio do San Francisco Giants o AT&T Park (Naming rights de uma telefônica) usou a geografia da região para virar atração. O estádio é colado a agua onde pessoas em barcos ficam esperando um Home Run pra pegarem (e ficarem com) a bola que cai na agua. É um evento (marketing marketing marketing...). O bom é que a media de publico no baseball dobrou dos anos 80 pros anos 90 e 2000 depois dos novos estádios aparecerem. Acredito que vamos ver um bom aumento no Brasil tambem. Assim que o Brasil oferecer conforto e segurança mais pessoas vão ir a jogos.



A teoria dos 20 vive.

Minha previsão (hoje não muito dificil de imaginar) é que o futebol Brasileiro está indo na direção do Ubber-Profissionalismo dos esportes Americanos. Aqui é tudo feito certinho, no horario, com regrinhas....tanto que sinceramente o esporte perde um pouco da graça. É tudo muito esterilizado e infelizmente ou felizmente dependendo do seu ponto de vista o futebol Brasileiro está nesse mesmo caminho. Esse negocio de todo mundo ficar de pé (algo que não gosto) sem ter acesso vertical na arquibancada , vai ser coisa do passado. O que tu vê na Europa e nos EUA com todo mundo sentado e com espaço pra subir e descer a arquibancada é como o Brasil será daqui uns anos. Podem ter certeza. Anotem aí...vai ter empregado do estadio que vai te mostrar onde é tua cadeira e durante o jogo essas mesmas pessoas não vão deixar tu ficar de pé na escadaria onde as pessoas sobem e descem a arquibancada. Jogadores serão "intocaveis". Não vai ser como no passado que tu batia papo com um deles no lobby do hotel antes do jogo. Tudo vai ficando "certinho", no seu lugar.

Já dá pra vê isso acontecendo no Brasil. Eu olho pro futebol Brasileiro e vejo esses passos acontecendo. Olha o diferença do Marketing do Inter hoje comparado a 10 anos atras. É noite e dia. Até numeração fixa tá chegando ao Brasil....80 anos depois do NY Yankees inventar isso. Naming Rights também tá chegando ao Brasil...uns 20 anos depois de acontecer nos EUA.

É quase como uma maquina do tempo. Olha para o passado dos EUA para ver o futuro do Brasil. Só espero que vocês não começam a militarizar como os Americanos.

PS: Veja os novos estadios no Brasil que não serão usados na Copa...tem uns aí que eu nem sabia que tava sendo construído.
 


terça-feira, junho 26, 2012

Sobis: "Sonho jogar no Grêmio"

Palavras do Pai do Sobis, Antônio Sobis. Ele diz que é Gremista assim como a maior parte da familia..só 3 Colorados. Não sei como Sobis então é Colorado.

O Fato do Pai e Familia do Sobis ser Gremista isso me diz que é bem possivel ele ir ao Grêmio.

Mesmo assim, seria uma baita mancada do Sobis. Perderia status de idolo colorado para muitos. Outro que tá louco pra se queima é o Giuliano.

Olha o lado oposto. Olha o carinho que Falcão recebe. Que Valdomiro recebe. Que Escurinho recebia. Carinho pode parecer pouca coisa comparada com dinheiro...mas depois da aposentadoria....quando tu não é idolo de ninguem vê se não vai faltar um pouco aquela idolatria. Pergunte ao Batista...ao Christian....






segunda-feira, junho 25, 2012

Obras do Beira-Rio II


Gigante interditado

A decisão do juiz Ricardo dos Santos Costa, de interditar o nosso Beira-Rio, veio a tona e tumultuou o ambiente dos colorados neste final de semana.

Também mudou meus planos para esta coluna, porque eu tinha outros assuntos para escrever. E também que o meu dia é amanhã (Terça-Feira) para publicação aqui no BV. Mas, diante dessa "bomba" não poderia deixar de comentar sobre isso o quanto antes e resolvi pedir a licença para o Louis.


Veio como uma surpresa para muitos, como é o meu caso, mas alguns já esperavam que isso poderia acontecer.

Passadas algumas horas da notícia, os colorados já se dividiam entre aqueles que são "a favor" e aqueles que são "contra" a interdição. Os que são a favor dizem que isso vai ajudar a acelerar as obras. Os que são contra dizem que o time vai se dar mal no Campeonato Brasileiro (como o Cruzeiro, ano passado).
.
A minha posição é contra ! E vou explicar um pouco porquê. 

Antes de mais nada, também acredito que isso beneficiará as obras. Correto. Mas, precisamos analisar no todo e não em partes. Já pensaram nas consequências que podem nos trazer, com o Beira-Rio fechado e com o time "longe" da sua torcida ? Será estranho para nós torcedores e para os nossos jogadores que vão ter que se acostumar com um novo lugar, novo estádio, novo gramado, nova rotina e nova cidade (se for o caso).


 Sem falar dos gastos e despesas para o clube, que poderão ser exorbitantes.

O Inter vai ter alugar outro estádio e dependendo do escolhido, o valor pode não ser muito barato. E como mandante, vamos ter que jogar as 15 partidas pelo Brasileiro só este ano ! Quanto o clube vai ter que gastar ? Mal tem dinheiro para contratar um jogador de renome, vai ter que abrir mão disso ?


A chance do clube ter prejuízo é real ! Vamos pegar o exemplo do Cruzeiro e Atlético-MG: os dois times tiveram prejuízos na casa dos R$ 30 milhões, com a mudança de "casa" !

E não é só isso. A possibilidade de haver mais sócios inadimplentes, devido a falta de jogos no Beira-Rio, é grande ! Pois, a maioria dos  103 mil associados do clube, moram na Região Metropolitana de Porto Alegre. 

E tem mais, amigos: o clube vai ter que transportar toda sua estrutura administrativa, como as catracas eletrônicas para a "nova casa", tornando esses equipamentos itinerantes. Sem falar que teremos custos com transporte de todo o material do time: uniformes, chuteiras, bolas, equipamentos de treino, etc.

Além de custos com logística, temos a preocupação com o estado mental e físico dos nossos jogadores. Já pensaram na quantidade de viagens que o time vai ter que fazer até o final deste ano ? Jogando fora e dentro do Estado ? Indo para o interior para jogar e voltar para a capital, para retornarem aos seus lares e às suas famílias após as partidas ? Pois é !
 
Acesso proibido ao Gigante, operários seguem trabalhando após o dia da interdição. Foto de Emílio Fialho.


O nosso grupo Gigante para Sempre no Facebook acompanhando como sempre, foi lá pessoalmente verificar as condições do nosso estádio, um dia logo após a interdição pela Justiça. Nosso colega Emílio Fialho encontrou o Gigante totalmente fechado, sem permissão para entrar no pátio, nem para visitação ao museu e à CAS. Tudo fechado, teve que fotografar a subida do caminhão na rampa ao lado, no estacionamento da EPTC !

Mas, as obras seguem a pleno vapor, mesmo um dia após a interdição e em pleno Sábado.
 


O exemplo dos estádios alemães

Tudo bem que aqui é o Brasil e não a Alemanha. 

Mas, é fascinante saber que a maioria dos estádios daquele país passaram por reformas de remodelação. E mais ainda, que eles NÃO fecharam durante as obras!

Como é o caso do fantástico RheinEnergieStadion, do time F.C. Köln da cidade de Colônia, que disputa a 2ª divisão da Bundesliga. O estádio que tinha a capacidade de 61 mil lugares, após a remodelação em 2003, caiu para um pouco mais de 46 mil. É um estádio histórico e cheio de curiosidades. Este mesmo estádio, depois das obras, também recebeu os jogos da Copa das Confederações de 2005 e alguns jogos Copa da UEFA.

       Construção das novas arquibancadas do RheinEnergieStadion, da cidade de Colônia.

Outro é o moderníssimo Mercedes-Benz Arena, localizada em Stuttgart do time com o mesmo nome e que disputa a 1ª divisão da Bundesliga. O estádio tem capacidade para mais de 58 mil pessoas, após as reformas de 2005. E também foi uma das sedes da Copa de 2006 e de 1974 (duas vezes como será o Beira-Rio) e da Eurocopa de 1988. Além de ser palco mundial do atletismo em 1993.

Estádio do Stuttgart em reforma, com a torcida e o jogo rolando em campo.

Há outros estádios alemães que passaram por reformas para o grande evento de 2006. E todos tiveram sua capacidade reduzida e quase todos eles trocaram de nome, devido ao Naming Rights.
.
Ok, comparar as nossas coisas aqui do Brasil com qualquer país da Europa, realmente não faz sentido. Começando pela educação do nosso povo, enfim...


Só é importante ver o exemplo dos alemães e sabemos que eles jogam muito futebol !


A multa prevista e a mobilização
  
O nosso amigo colunista, o advogado André Flores, fez um importante anúncio aqui no BV.

Em sua coluna na quinta-feira passada, AF relata que existe uma multa no contrato de parceria do clube com a AG. O valor seria de R$ 1,65 milhões por partida não jogada no BR, a ser pago pela construtora ao Internacional, em caso de interdição. 

Ora, se for verdade mesmo, eu concordo que o clube tem que cobrar esse direito. Realmente irá minimizar as possíveis consequências que eu relatei aqui nesta coluna. 

Mas, será que não irá comprometer todo o planejamento estratégico da SPE no futuro ? Já que a construtora teria que abrir mão de mais de R$ 24 milhões só até dezembro. E pensar que além do mega investimento milionário que ela está fazendo com as reformas do Beira-Rio, calculada em mais ou menos R$ 330 milhões. 

Tem gente que acha que isso é uma bobagem e diz que o que tá no contrato tem que ser respeitado (o que eu concordo plenamente). Mas, me preocupa. Afinal, Inter e AG serão parceiros nos negócios por 20 anos ! 

Tomara que eu esteja enganado e esteja realmente dizendo uma besteira.

Mas, amigos, vejam só isso. O Inter está cumprindo rigorosamente as exigências para que tenha condição legal de continuar jogando em seu próprio estádio. 

Sinceramente, eu acredito que o Inter consiga reverter a decisão na Justiça. Já existem forças para que aconteça essa "virada". Há importantes conselheiros do clube se mobilizando. 

Acho importante todos nós, colorados e coloradas, nos unirem e protestar contra o fechamento da nossa casa. Não podemos deixar isso acontecer. 

O que vocês acham disso ?


Até a próxima !


Fernando Schroder.





Ranzinzice


O Internacional obteve ontem não apenas a primeira vitória fora de seus domínios, mas estancou a crise, recuperou (parcialmente) os pontos perdidos contra o Botafogo e se aproximou do G4, a 3 pontos da liderança “cavalo-paraguaia” do Atlético-Mg.

Não sou maniqueísta, extremista, bipolar ou qualquer coisa que o valha. Não compartilho da síndrome de “ano encerrado” nas derrotas muito menos da empolgação desmedida em vitórias sem brilho como as de ontem.

Confesso, é difícil e até chato criticar nas vitórias, afinal, o futebol, especialmente o tupiniquim, é extremamente orientado a resultados; mais valem os três pontos que uma boa atuação, e assim por diante.

Por fim, eu, você, e a torcida inteira estamos cansados de repetir os equívocos, lamentar os erros que se repetem ou as perspectivas que sabemos, provavelmente não vão se concretizar (reforços, reformulações, dispensas, etc).

O Inter, sabedor de suas limitações, atravessa quase 1/5 do campeonato sem reforçar a defesa, perdendo jogadores afirmados e com as mesmas carências históricas em algumas posições.

Em duas rodadas perderemos Damião e Oscar, Bolívar já retornou à titularidade, Dátolo não tem previsão de retorno e Dorival não empolga.

Basicamente, vitória nenhuma me ilude, e continuo com a mesma pulga atrás da orelha, ou alias, várias pulgas.

Então, pelo seu bem-estar, o meu, e talvez da torcida colorada, a questão é deixar a ranzinzice e o mau humor de lado. Disco virado não agrada a ninguém, ainda mais um que representa um jejum de mais de 30 anos sem títulos nacionais.

De sangue-doce, desfrutemos as vitórias e sorrimos. Os problemas persistem, mas esquecê-los, mesmo que momentaneamente, permite tornar a alma leve e o futebol mais agradável.

Assim, céticos, esperemos por mais uma vitória no Nordeste, um passo de cada vez, sem levar o futebol tão a sério.

Afinal, a direção e os profissionais colorados, que teoricamente são responsáveis pela mudança de rumo, cobranças e acertos, não parecem com muita pressa em tomar medidas ou atitudes. Eu, ao menos, não consigo imaginar este time campeão, mas enfim…

Não me levem a mal, mas só nos resta esperar, e torcer...

Torcer por uma subida de produção, por contratações pontuais e pela volta do bom futebol.

E é claro, desfrutando os pontos que acumulamos no caminho, tão importantes como a vitória de ontem.



domingo, junho 24, 2012

INTER x Sport

Pos-Jogo

Time jogou direitinho no 1 tempo e tivemos sorte que um gol contra abriu o placar. O segundo tempo eu não assiti.

Vou ser sincero. Fizeram nada mais que a obrigação de ganhar do Sport. Mas isso não aumenta em 1% minhas esperanças. O time continua precisando o que a gente já repete aqui a 2 anos e nem vou repetir. Ganhamos hoje mas logo logo perderemos pontos bobos como os 3 perdidos no Beira Rio contra o botafogo. Com eles seriamos lider.

PS: Só o fato de ter que ouvir ou ler o que o Bolivar tem a falar me deixa irritado.

Inter 2 x 0 Sport
Gol Contra
Damião (Guinazu)

Pré-Jogo
 
Bem vindos ao quase Mazembe-Day! Nossa defesa menos o goleiro é 100% Mazembica, com o goleirinho Mazembico não muito longe, logo ali no banco.

No futebol adivinhar o resultado é muito dificil mas dá pra ter uma ideia do que vai acontecer. Sim, podemos ganhar. Pode ser um jogo onde alguem tá inspirado. Damião resolve fazer 2 gols. Pode ser um jogo em que os Mazembicos decidem estar em boa forma. Pode ser um jogo que Muriel salva. Pode ser um jogo em que o Sport não entra em campo.

As variáveis são muitas. Então vou ir com a história recente e a logica.

Ou seja. Será mais um dia de falhas. Gols tomados de bolas paradas e muitas, muitas muitas desculpas.

Qual será que vamos ouvir hoje?

"Precisamos de mais tempo pra acertar o time"?
"Esse time fazia tempo que não jogava junto"
"Bolivar (será que entra de capitão?) estava sem ritimo de jogo"
"O Sport em casa é osso duro de roer"
"Kleber tava voltando de lesão"
"O Juiz...."
"A Chuva...."
"O Vento..."

Sempre tem alguma desculpa. As vezes nem é desculpa é cara dura mesmo:

"Estamos no caminho certo!"
"O Resultado foi injusto"
"O Empate foi um bom resultado"
"Recuperamos os pontos depois"
"Jogamos melhor mas tivemos azar"

Temos 90% de chance de ouvir uma dessas aí hoje. Minha confiança nesse time é zero. Já a muito tempo. Os unicos que acham que sai alguma coisa desse time aparentemente é a direção. Garanto que até os jogadores sabem que a defesa não presta.

1 ano e meio depois do Mazembe Day a linha de 4 original volta ao gramado. Que beleza.

PS: Ontem joguei um Fifa 12 . Estava jogando contra um Flamenguista online. Tava ganhando de 1 a 0. Ele empatou e no ultimo minuto olha o gol da virada dele. Olha o que Indio faz. Nunca vi algo assim! Seria sinal?
 


sábado, junho 23, 2012

Imortal Morreu Remastered

Acabo de upar o classico documentario do BV que editei em 2007 sobre a final da libertadores boca gremio.

Estrelando Milton Neves. Riquelme. Darlei. Paulo Pelaipe. Caixas. Datolo! Adriano Gabiru. Bobby Mcferrin. E muito mais!

Nao perca enquanto ta no ar!

.



sexta-feira, junho 22, 2012

INTERditado

Estou no lado que pensa que a Interdição do Beira Rio seja algo que será bom para nós.

Olhem o estadio. Não tem arquibancada inferior! A Obra anda aparentemente em camera lenta. Está feio. Não tem pressão de torcida. Desmotiva pra ir...então imagino que desmotiva pra jogar. Futebol é espetaculo. Espetaculo não se assiste em canteiro de obras!

Melhor assim. Não percam tempo batalhando isso na justiça. Aceita a decisão e focam em achar um lugar pra jogar. Por mim a solução está no Passo d'Areia. Fala com meu amigo de Yokohama o Noveletto e faz ele liberar o estádio do Zequinha. É só botar um gramado temporário sob o tapete....ou joga no proprio tapete. Azar com lesões, elas parecem acontecer de qualquer maneira em grama natural. Quem sabe a gente não se acostuma e não vira vantagem pra nós?

O que é melhor um estádio com 10 mil pessoas lotando o estádio ou jogo em estadio com a inferior completamente demolido e sem ambiente para futebol?

PS: Um leitor me escreveu dizendo que o fundo do BV é meio chamativo demais para o trabalho com as cores vermelhas. Bom não vou mudar isso (O blog já foi Preto...já foi Bege....e finalmente fiquei satisfeito com o atual visual) mas vocês tem essa alternativa se o fundo for um problema. Mas nesse sistema os comentarios não existem pelo que vejo. Mas fica aí a opção.



Talvez não

Antes de tudo, claro, o Grêmio imortalizou-se como um morredor nato, novamente. Pronto, o ano do Inter está salvo! Ou talvez não, já que Grêmio está na nossa frente no Brasileirão, mesmo estando disputando a Copa do Brasil, até ontem (rsrsrs). Estou sentindo um forte cheiro de retorno ao GreNal da secação, aquele período em que nenhum dos dois vence nada fora do estado e as conquistas extra-RS ficam por conta das derrotas do rival. Se o Luxa não fosse "o Luxa", eu teria certeza que o Grêmio ficaria na nossa frente até o final. Mas como o Dorival é "o Dorival", se não tenho razões para ter certeza, tenho-as suficientemente para temer muito. O mais provável, no entanto, é ver Inter e Grêmio disputando palmo a palmo uma vaga para Sula, no fim do ano. Isso SE...

E agora vem outra assunto também relacionado a incertezas. Lendo o texto do André, de ontem, sobre as obras e a questão da interdição, fiquei pensando. Para ele, não se cogita interditar o estádio de modo algum. Sinceramente, a depender do que isto impliclaria no ritmo da obra, eu pensaria no caso. Talvez a interdição possa ser uma boa, se vier dentro de um planejamento. Tenho minhas razões para cogitar isso.

 Em primeiro lugar, o Beira-Rio desde que começou essa reforma não mete mais medo em ninguém. Aliás, mete sim, mas no nosso time. Parece que ao olhar para as áreas demolidas, nossos boleiros (especialmente os mais velhos) sentem uma espécie de empatia com elas e temem pelo próprio futuro. O velho é demolido para trazer o novo. Isso deveria ser positivo, mas entendo que não seja para alguns jogadores do grupo.

Em segundo lugar, se essa interdição acelerar a entrega da obra, poderia ser mesmo uma boa, não? Vamos lá, pessoal, quem ainda acredita em título brasileiro? Sejamos realistas, o Inter está com muitos problemas sérios para que o título venha agora. Será preciso arrumar a casa, antes de, quem sabe, um novo ciclo de títulos. Com problemas de elenco, estrutura de futebol e com eleições chegando aí, sinceramente, vencer o campeonato seria um evento desses extraordinários. Portanto, talvez interditar o estádio, ainda mais com uma multa prevista em contrato que poderia ser negociada com a AG para minorar danos materiais, deveria ser sim uma opção.

Então, pergunto: por que não planejar uma reforma mais profunda, com calma? Por que não reavaliar os jogadores da base, bem como os jogadores do time principal, rever contratos, definir prioridades de contratação para as posições carentes, etc.? Que tal usar o campeonato (obviamente, com cuidado) para dar experiência aos jogadores da base? Eles poderiam entrar no meio do segundo tempo dos jogos ou até iniciar partidas contra adversários mais fracos, sempre com o cuidado de termos o titular da posição no banco, para qualquer eventualidade.


Em suma, muitas vezes o que parece o pior cenário pode ser, sob a perspectiva adequada, a pontapé inicial para um avanço significativo. Fica aí a ideia para debate.




quinta-feira, junho 21, 2012

INTERDIÇÃO E MULTA


Judiciário vistoriou as obras

Sei que  aqui no BV temos especialistas na questão das obras que escrevem normalmente as segundas e que este é um assunto bem complexo, ainda mais para um advogado que tem certa dificuldades com geometria espacial, o que é meu caso. 

Mesmo assim vou me arriscar a tratar desse tema, não apenas por estar mobilizando o noticiário, mas pelo fato de estar mobilizando minha atenção, pois acredito firmemente que o fator local tem de ser decisivo para ganharmos o tetra do Brasileirão.

Ontem houve uma vistoria do judiciário às obras do BEIRA-RIO para tratar de um pedido de interdição do nosso estádio feito pelo Ministério Público, pedido formulado por um conselheiro do gfpa. Esse pedido segundo se lê AQUI foi embasado em um relatório de uma cosultoria contratada pelo próprio INTER, e ai fica minha curiosidade.

Quem repassou essas informações do MP??? A quem interessa fechar o BEIRA-RIO??? Seriam verdadeiros os boatos de que a AG estaria pressionando para fechar o estádio e assim realizar a obra com menor custo??? Quais as consequências disto??

Em busca de respostas fui até o Foro Central olhar o processo para ler o pedido do MP e tentar descobrir como esse relatório, pago com nosso dinheiro repito, foi parar nas mãos do MP. Infelizmente o processo estava concluso (pois o juiz levou ele na visita) e não pude ver essa informação.

Não sei a quem interessa fechar o BEIRA-RIO mas certamente não interessa aos sócios, muito menos ao nosso futebol. Os exemplos de cruzeiro e atlético-mg são bem presentes aos nossos torcedores e não apenas por razões sentimentais, ou pela dificuldade de assistir aos nosso jogos em outras cidades, mas pela diminuição no resultado de campo que uma situação assim gera.

Conversei com 5 Conselheiros que leram o contrato (3 votaram contra a parceria e 2 a favor) e todos me garantiram que há uma multa de R$ 1,65 milhões por jogo a ser pago pela AG ao INTER em caso de interdição do Beira-Rio.

Se essa multa está mesmo lá no contrato, e acredito que esteja, e o INTER estiver disposto a cobra-la, tenho certeza que a AG não vai querer que o estádio seja interditado por isso representa algo como R$ 24,75 milhões só nesse campeonato Brasileiro. É dinheiro suficiente para comrpar o Nilmar.

Caso haja a interdição do BEIRA-RIO, o que espero sinceramente não aconteça, penso que o INTER deve ser firme e cobrar essa multa, pois quando da aprovação da parceria no Conselho Deliberativo foi ponto de convencimento dos Conselheiros o fato de que o INTER continuaria mandando seus jogos no nosso estádio. Não vou nem falar no fato de que a obra vai interditar todo o anele inferior ao invés de ser feita em quadrantes como inicialmente previsto, pois só isso já renderia um post inteiro.

Até mesmo o número de sócios vem sendo impactado com a questão das obras, mesmo com campanha para chegarmos a 200 mil sócios e a criação do tal Paixão Premiada, o que temos assistido é uma rota no sentido inverso com a diminuição de nosso quadro social.

A direção não pode deixar o BEIRA-RIO ser inteditado, além de péssimo para o nosso futebol, é ruim  para o nosso quadro social e não trás vantagem alguma ao nosso clube. Se a obra for interditada temos que cobrar essa conta da AG, pois está lá no contrato  a multa de R$ 1,65 milhão por jogo, e não apenas por isso, mas pelo fato de ser a parceira a responsável por dar condições de que o INTER continue mandando seus jogos em nosso estádio durante o período de obras

E para não deixar de falar em futebol, até agora nada de anúncio de contratação de zagueiros que tanto precisamos e mais uma vez, na última rodada, tomamos gol com origem em uma bola parada. E agora, para piorar, essa bobagem de pacto por 4 pontos no nordeste, ora contra adversários tão fracos 4 ponto é obrigação e não superação.

André Flores
@ojogodointer




In Memoriam

"Eu nasci em epoca para ver todas as glorias recentes do Inter, bom, recente pra mim, talvez pra você não. Mas vi Valdomiro desde o inicio. Estava lá em todos os jogos. A torcida ao meu redor vaiava ele no início mas aos poucos ele conquistou os Colorados e muitos titulos.

Vi Figueroa, Falcão, Dario, Manga. Eu estava lá em 75, no Bi em 76 e no Tri em 79. Depois de todos aqueles titulos nos anos 70 eu nunca desisti...estava lá nos anos 80 quando a gente chegava mas não terminava.

Nos anos 90 com uma baba de times eu não abondonei o Colorado. Eu era uma figura garantida no estádio. No nosso único titulo importante nos anos 90 eu tava lá.

Em um aspecto os anos 90 eram bons para ver jogos. Sempre gostei do estádio mais vazio. Estádio lotado sempre dificultou a minha visão do campo. Mas em compensação quando tava lotado a emoção era grande.

Quando os anos 2000 chegaram eu já tava ficando velho. Mas como sou fiel não abandonei o clube. Finalmente vi titulos da Libertadores, uma da Sulamericana, duas Recopas e varios Gaúchões. Na minha idade não tinha como reclamar desses ultimos anos cheio de glorias.

Mas a idade já estava avançado. Esperei por mais um Brasileirão. Eu era jovem, bonito e cheio de energia em 79 no Tri. Fiz o que pude pra ficar até o Tetra. Chegamos perto varias vezes mas não deu.

Essa é a vida. E meu tempo passou. Queria ficar mais tempo, mas não dá mais. Chegou a hora de eu deixar o meu espaço no Beira Rio para os mais novos. Vou sentir saudades.

Quem sabe a gente se encontra um dia novamente."























 Essa é minha homenagem a Inferior do Beira Rio, que todos esses anos foi companheiro fiel de todos os Colorados que desde 1969 passaram tempo torcendo pelo Inter.




quarta-feira, junho 20, 2012

CATA... KLINSMANN

Não sei quanto a vocês que acessam o blog, mas eu ando farto de ouvir a mesma conversa ha dois anos (ou mais). Em geral, velhas soluções para antigos problemas que NUNCA são resolvidos. Me nego a fazer conversa de burro de engenho, aquele que caminha a vida toda e não sai do lugar. Por isso, saio fora da ciranda da imprensa e não vou comentar especulações nem expectativas.

Isso é tão anos 80/90... Não, não falo da fase sobria do INTER. Me refiro a um certo país da América do Sul e suas obras públicas: eram gastos rios de dinheiro, raramente ficavam acabadas e quando pareciam prontas já tinha de ser feito algum remendo. Lembra algum time de futebol? [ FIM ]

"Futebol? Me gusta mais um churrasco"
(Pepe, o cão adotado, atuou sem cachê)
- Arquivo pessoal -
De uma maneira geral tenho visto os jogos de futebol no Brasil serem jogados em uma mediocridade impressionante. Alguns casos é vergonhoso dizer que o cara ganha a vida (e bem ganha) fazendo o que faz.

Eu comparo os jogadores de futebol a garçons... porque eles tem de trabalhar para a nossa diversão e quando estamos num momento de lazer eles estão trabalhando. Mas, como aproveitar um momento de recreação quando se é mal atendido e o serviço é mal executado? Acho  que fica sem condições.

Métodos de treinamento ultrapassados - isso quando treinam de verdade, desculpas esfarrapadas que não enganam nem menininhas e atuação que seria ofensa aos amadores chamar de varzeana (em alguns casos pra chegar neste patamar tem de melhorar muito). No Brasil um agravante: Só existe futebol. Só se fala em futebol. Parece que só se pratica futebol. O resto é relegado a periferia... Enquanto isso a MLS que é o quinto esporte nos EUA é a décima liga mais valiosa do mundo, enquanto que o "poderoso" futebol brasileiro é o décimo segundo e com o motor fumaceando. 

Enquanto eles perdem dinheiro acabam com a nossa paciência. Nenhuma vantagem... pra ninguém.

Por outro lado, para alguns amigos no Brasil quando eu falo de MLS, parece que estou me referindo a algum campeonato de chula no Alaska ou algo do gênero. Acho que isso só vai mudar quando o Louis e Eu conduzirmos o NY Cosmos a conquista da Libertadores da América. A parte mais difícil eu acho que é convencer o Cantona.  

Falo isso porque para chegar em novos lugares precisamos mudar a forma de fazer as coisas (em nosso caso, torcedores, VER). Para isso, passamos, necessariamente, pela quebra de alguns paradigmas e a superação de preconceitos.

O futebol brasileiro anda tão bom que o selecio-nike não ganha (e bem) de nenhum time listado como TOP 10 da Fifa desde... nem me lembro quando. Nesta roda, apesar da resistência dos separatistas (tsc, tsc), também está metido o INTER, tanto pela questão financeira (quem no mundo quer ver campeonato segunda linha?), quanto pela questão técnica (treinadores, preparadores, atletas: os melhores do mundo já foram daqui... Já foram), além, é claro, do fator geográfico (estamos presos aqui, a menos que coloquemos o Beira-rio nas costas e nos mudemos para Montevidéo). 

Enquanto não chegarmos ao ponto em que nos perdermos: ser o melhor que podemos dentro de nossas características, seguiremos com passo firme rumo a periferia do esporte. Até um dia nos darmos conta de que viramos um time mediano jogando em um campeonato tão relevante quanto o da Nova Zelândia.

A partir de agora NÃO ADMITO nada menos que a busca pela perfeição. EXIJO uso de todos os recursos de maneira adequada e buscando sempre o máximo. 

Só jogadores são mais de 22 profissionais com salário em dia para colocar em campo. Titular ou reserva não importa. São profissionais e é isso que deve ser levado em consideração. Precisamos de qualidade. Clube de futebol não é velha estatal pra ser cabide de emprego. É uma associação sem fins lucrativos (tsc, tsc) de propriedade dos sócios-torcedores, ninguém mais! Apesar de acharem que não, por uma inversão de valores que acontece.

Chega de estar acostumados com várzea, lá onde, por exemplo, a numeração não é fixa e só vale do "1" ao "11" e o resto é ruim. Que problema tem o atacante jogar com a "32". Só porque a RGT diz que não é legal não significa que seja verdade.

Futuros técnicos (futuros, porque esta geração está falida) sigam o exemplo de Klinsmann. De repente, não dá pra ser um dos grandes jogadores da história do futebol alemão. MAS, as ideias do filho do padeiro são bem interessantes. Afinal, alguém precisa fazer o trabalho sujo e não mais depender SÓ do talento de um jogador fora de série para resolver a parada.





PS: para os mais novinhos, Cata-Klinsmann era um dos apelidos do atacante Jurguen Klinsmann. Uma alusão a cataclismo (Kataklysmus - alemão; Cataclysm - Inglês) e a sua habilidade de fazer gols.

PS-2: RGT é a maior emissora de canal aberto do Brasil. Até que ela respeite o Naming Rights e patrocinadores das equipes (e/ou pague para isso) seu nome não será citado neste espaço.

PS-3: CADE O ZAGUEIRO?




DESABAFO

Guinazu diz "Somos humanos" sobre a derrota em casa.
Nei diz "empate é bom resultado".
Dorival diz "Pecisamos tempo".
Entre derrotas e empates eu tenho que aturar mais uma reportagem sobre as tendências de moda do Sandro Silva. Do interesse do Euro FC no Damião. No Oscar o craque do futuro...da seleção.

Só bla bla bla bla bla bla...

Passa tempo...Metade do ano e ainda não contratamos ninguem pra defesa, um pedido que já vem a 2 anos. Ninguem se mexe, só papo furado e cheques milionarios todo mês para jogadores que trabalham 1 hora por dia, muitos que nem contribuem no dia.

Minha previsão de muito tempo atras está cada vez mais perto de acontecer. Qualquer dia desses Muriel não poderá jogar e vamos colocar em campo na integra todas as personagens da defesa da noite mazêmbica pela qual EU e 10 Mil Colorados nos endividamos pra ir assistir.

Tambem sou Humano Guinazu. Por isso eu digo: Vão tomar lá naquele lugar com suas desculpas. E o mesmo pra direção que parece gostar só de contratar atacante e meio campista! Uma pessoa só pode aturar esse mesmo lenga lenga por tanto tempo...e nós estamos aturando esse time bi-polar desde ANTES do Bi da Libertadores. Não esquecem, demitiram o tecnico na Semi da Libertadores pra vocês terem uma ideia! Ganhamos sima aquela libertadores mas com uma sorte que raramente nós temos e irregularidade que até hoje está aí.

Mas sabe o Guinazu tá certo. Eles são humanos! Um plantel e até um tecnico só vão poder dar o que eles tem a oferecer. Tu pode treinar o Juventude ou Ibis por 2 anos pra jogar a Champions que eles tomam 10 do Barcelona. Ou seja, pode trazer o Guardiola, que desse grupo de humanos não saíra nada de regularidade. Não existe regularidade no futebol do Inter a no minimo 2-3 anos. É só olhar os resultados. DUVIDO que ganhamos 4 seguidos nos ultimos 3 anos. 3 seguidos duvido que tenha acontecido mais de uma vez...e por favor não to falando de Gaúchão que é campeonato semi-profissional.

Então de quem é a culpa? Dos jogadores? Não. Eles a 2 anos já nos mostram o que tem a dar. Do Tecnico? Não que ele não seja um inutil, mas a culpa dessa situação não é dele.

A culpa é todinha exclusivamente da Direção do Inter. Cada membro do departamento de futebol e o Presidente. São eles os responsaveis (ou irresposaveis) que renovaram com Bolivars, Indios, Renans e que traz da MSI Jôs, que não deixam os verteranos sair...que praticamente deixam nossa pessima defesa intacta desde o fiasco de 2010. O Pecado original dessa direção começou depois da derrota em Abu Dhabi, a renovação do Roth. Aquilo foi uma vergonha, uma irresponsabilidade, mas que veio a repetir over and over and over again. Por exemplo não faz 2 semanas que entregaram mais um caminhão de dinheiro e contrato novo para o Indio. Nosso zagueiro titular de 37 anos.

Olha eu Amo o Inter. Mas pra mim Inter é CAMISA, ESCUDO, ESTADIO, HISTORIA, TORCIDA. Não jogador nem cartolas. Eles são passageiros, literalmente. E tá na hora da torcida começar a parar com essa idolatria boba a jogador tipo "Não fala assim do Indião velho guerreiro". Jogador tá cagando e andando pra ti. Pra eles só interessa din din. Não fiquem brabos quando critico D'Alessandro. Não existe idolos. O unico idolo é o escudo.

O torcedor casual talvez não veja a coisa assim. Mas quando tu acompanha esse circo (mesmo de longe como eu) diariamente e ouvi as mesmas desculpas ano apos ano o cara cansa. Entenda, eu não tô reclamando porque não ganhamos a Libertadores...eu sei que é impossivel ganhar tudo. Eu sei disso. Mas eu reclamo porque a direção SABE,e nós falamos isso aqui a 2 anos, que essa defesa não dá mais. Não dava mais em 2009! Quem derá em 2012! Se ao menos eles tivessem reformulado a defesa apos 2010 dava pra respeitar, mas 2 anos depois e continuamos tomando golzinhos de falta, tomando viradas e ouvindo as mesmas desculpas de sempre.





segunda-feira, junho 18, 2012

Repetição


A derrota para o esforçado time do Botafogo, em pleno Beira-Rio, significou muito mais que a perda de invencibilidade e uma queda para a zona intermediária da tabela. Foi um duro golpe, mas acima de tudo um despertar para a realidade.

A equipe vinha jogando um futebol pragmático. Desfalcada de seus principais jogadores e sem apresentar um futebol empolgante, mas somando pontos preciosos contra adversários de certa qualificação, as perspectivas eram boas e a empolgação visível.

A certeza era que com o retorno de seus jogadores selecionáveis e com a ampliação das opções disponíveis ao treinador, era de se esperar um salto de qualidade, talvez rumando à liderança e uma ótima arrancada no Brasileirão.

O cenário estava perfeito, mas bastou uma equipe mediana, bem organizada e com domínio do setor de meio-campo para revivermos nossos maiores temores e expor a verdadeira realidade do time.

Como todos sabem, a zaga é fraca,  a equipe depende de individualidades e o trabalho de Dorival é medíocre, pois, veja bem, o time consegue a proeza de involuir, muita vezes apresentando organização tática de fazer inveja a “muita pelada”por ai.

Ironias a parte, voltamos a estaca zero, aquela da imprevisibilidade, de não saber se a qualidade ofensiva irá compensar a defensiva, se reforços virão e muito menos de poder ter a segurança de que temos um treinador que nos guiará a vitórias.

A única certeza é que do jeito que está vamos precisar de intervenção divina para acabar com o jejum nacional. E é claro, que nossos treinadores vêm deixando muito a desejar. Mas isso, infelizmente, não é de hoje. Assim como os problemas crônicos do time.

Afinal, é no mínimo complicado  esperar resultados diferentes quando você faz as coisas sempre do mesmo jeito.



Obras do Beira-Rio I


Minha estreia no BV


Olá, amigos !

A partir de hoje, recebendo e aceitando o convite do Louis, me insiro como novo comentarista do BV. Que honra fazer parte deste blog e do seu grupo seleto de escritores !

Só tenho a agradecer a oportunidade de estar aqui, agora no outro lado: deixando de ser leitor para ser um escritor.

Bom, gostaria de fazer uma breve apresentação sobre mim. Meu nome é Fernando Schroder (sim, antes que perguntem: sou parente do Louis). Moro em Porto Alegre, tenho 31 anos, sócio colorado, torcedor apaixonado e fanático, rsrs.

A proposta do meu primo foi a de me conceder uma coluna aqui, de pelo menos uma vez por semana, para falar sobre a reforma e a remodelação do Beira-Rio visando a Copa do Mundo de 2014. Isso porque venho acompanhando, sempre que posso, de perto o andamento das obras. Inclusive, participo e modero um grupo sobre este assunto no Facebook (Beira-Rio, Gigante para Sempre), do qual ajudei a criar. E a ideia é escrever um determinado assunto a cada semana, reunindo alguns fatos, informações e alguns detalhes do nosso acompanhamento diário das obras.

Importante dizer: não sou especialista, nem engenheiro, nem arquiteto, nem funcionário da AG, nem conselheiro do Inter e não possuo qualquer filiação política do clube. Sou só um torcedor comum, interessado, motivado e orgulhoso por estar vendo o Beira-Rio se preparando para ficar mais bonito, moderno, confortável e seguro. Isso se tornou um dos meus hobbies, ultimamente. Portanto, meus textos terão apenas a visão de torcedor e não de profissional ou responsável pelo projeto do clube.

O grupo Gigante para Sempre, criado no Facebook por colorados, tem como objetivos comuns: ficar por dentro das obras e conhecer melhor o projeto de parceria de 20 anos firmado pelo Sport Club Internacional e a construtora Andrade Gutierrez. O grupo tem rendido bons debates, o pessoal colabora bastante, trazendo informações, inclusive temos fotos das obras toda semana. Temos também como membros, importantes conselheiros do clube, como a Diana Oliveira (diretora de patrimônio e comentarista do BV).

Acredito que o papel do torcedor é torcer pelo bom futebol do time em campo, mas também torcer para a vida longa e de sucesso do clube. É desta forma que estamos unidos, juntos, torcendo para que tenhamos um estádio à altura, um clube bem administrado e, como consequência um time forte e campeão, que resgate e vibre o nosso orgulho de ser colorado.

As cadeiras:

Já gostaria de abrir um debate sobre as novas cadeiras do novo Beira-Rio.

Há pelo menos três modelos de novos assentos para avaliação disponíveis na Central de Atendimento ao Sócio (CAS) do estádio.

Na verdade, os modelos serão similares. Não serão exatamente estas cadeiras.
















Minha opinião:

- Esteticamente, a 3ª cadeira é a mais bonita e robusta. Porém não me parece ser a mais confortável. Reparem na foto de lado, ela possui uma leve inclinação pra trás. Não dá pra ficar com a coluna encostada totalmente por muito tempo. A tendência é o torcedor ficar com o corpo inclinado pra frente e com os braços apoiados em cima das pernas.

- A 2ª cadeira, a do meio, achei feia demais. E é mais inclinada ainda, o que não parece ser confortável.

- A 1ª cadeira, a mais simples. Muito semelhante ao modelo usado na Copa de 2006 em Berlim. Na minha visão é a menos segura, porque há a impressão de que o torcedor possa se machucar com o dedo ali no ferro, que parece até uma guilhotina. Mas, é a mais confortável, sem dúvidas. Tem bom encosto. Meu voto ficaria para esta aqui.

Mas, eu gostaria que houvesse mais modelos. Tem que ser a cadeira que mais equilibre em conforto, segurança e estética. É o ideal ter essas três características.

O que vocês acharam ? Qual será a melhor ? O que é mais importante: a ergonomia e o conforto ou a sua estética ? 

P.S.:

Pessoal !
Saiu uma novidade que poucos sabiam em comunicação oficial no site do Inter hoje, sobre os protótipos da nova cadeira que será usada no BR.
É o seguinte: não é a torcida e nem o clube que vai escolher o modelo, quem vai escolher é a FIFA !!!


Obs.: conheçam o grupo GPS, no Facebook:

Nos encontramos em breve, boa semana a todos !

Fernando Schroder