quinta-feira, março 01, 2012

SÓ PIORA

É preciso reiniciar as obras!

Esta expressão tão popular no twitter se aplica muito bem a novela envolvendo INTER e Andrade Gutierrez. Sei que havia prometido escrever um post sobre a questão das torcidas organizadas, mas os novos capítulos me obrigaram a mudar o tema.

Desde o início era visível qual o interesse da Andrade Gutierrez nessa relação com o INTER, pois desde que se começou a ouvir falar na tal parceria, ela vem piorando. Algo mais ou menos assim, eles prometeram amor eterno, investir do próprio bolso, melhoras no estádio em um período e muitas outras coisas. Na medida em que as negocições avançaram, como na música do Raulzito, vimos que "as coisas não são bem assim".

Recebi ontem por e-mail dois documentos, um seria a primeira proposta que a Andrade Gutierrez fez ao INTER, ainda no ano de 2010(removi o link a pedido da Diana, Diretora do INTER e colunista do Blog Vermelho), com muitas promessas e um prazo de exploração em 16 anos. Não sei se esta proposta é verdadeira, embora minha fonte garanta que sim, mas isso não é importante pois ela não foi aceita, nem sequer considerada.

Essa proposta, pelo que sei foi rejeitada pelo presidente Piffero, que entendia que o melhor caminho era o auto-financiamento aprovado pelo Conselho Deliberativo. Quando o presidente Luigi assumiu (eleito pela situação), aconselhado pelo CEO Aod Cunha, resolveram mudar o modelo para a parceria. A Anfrade Gutirrez enviou outra proposta, com outras obrigações e prazos, mas veja que elas são menos favoráveis ao nosso INTER.

O que quero demonstrar é que de lá para cá a proposta SÓ PIORA, a cada rodada de negociações o INTER cede mais um pouquinho e assim vem sendo.

Naquela época já se falava em Andrade Gutierrez, o Conselho inclusive exigiu que fosse feita uma espécie de licitação, e ai a nova proposta da AG já era diferente, com prazos maiores (20 anos) e menos compromissos. Paramos as obras, ai acho que foi o maior erro da direção pois dinheiro havia e ainda há, para que se formatasse a tal parceria.

Vencida a licitação, quando da elaboração do contrato, o que parecia ser simples demorou quase 8 meses, foi o tempo dispendido na elaboração do contrato. Ai surgiram as questões da tal SPE e todas as suas dificuldades.

Quando o contrato finalmente ficou pronto o Conselho Deliberativo aprovou em 5 dias, de maneira urgente. Toda essa pressa se dava em razão da necessidade de inicar o quanto antes as obras, o presidente Luigi chegou a declarar que na estréia da Libertadores já teriamos operários trabalhando.

Passados quase 90 dias a Andrade Gutierrez sequer assinou o contrato, e segundo esse link AQUI fez um proposta ao Banrisul (tentei mas não obtive a confirmação desta proposta) onde ele seria mais ou menos um sócio da tal SPE, através de um FIP. Sendo esta ou não a proposta, o fato é que a AG não apresentou as garantias, e ter as garantias era justamente o predicado que o INTER procurava no seu parceiro.

Não acredito que tenha havido má-fé da gestão, ou que eles desejassem tudo isso, na verdade ao parar a obra e tentar rever a parceria eles buscaram descomplicar, mas acabaram se enredando ainda mais.

A empreiteira sim usou de malandragem, sabe que o INTER precisa tocar a obra , que quanto menor o prazo mais o INTER terá que ceder, por isso as propostas vão piorando paulatinamente. Quando tudo isso começou a um ano atrás, era impensável fechar o Beira-Rio para fazer as obras, agora já se trata disso abertamente. Com o Beira-Rio fechado a obra fica mais barata, e com isso a AG tem mais lucro, que é apenas o que lhe interessa.

A cada dia que passa essa situação SÓ PIORA, seja pelas propostas da parceira que pioram, seja pelos prazos, seja pelo risco iminente de perder a copa, seja pelo risco, o pior de todos na minha opinião, de continuar indefinidamente com aquele rombo na arquibancada, além das situações já referidas.

É necessário que todos COLORADOS se mobilizem para dar um basta nisso, é necessário que o Presidente do INTER determine prazos, diga até quando ele espera a assinatura da AG e o início das obras, não podemos ficar olhando, esperando passivamente.

Não podemos mais esperar, é preciso reconhecer que algo esta muito mal, é preciso agir, é necessário que o INTER deixe de ser espectador e seja protagonista, que diga qual o prazo para a assintura.

ATUALIZAÇÃO DO TEXTO

Ontem participei da reunião dos líderes dos grupos políticos do INTER, o presidente pediu sigilo sobre o teor da reunião e por isso não posso dizer o que lá foi falado, mas posso dizer que sai com o sentimento que nos próximos dias essa situação se resolverá e confesso que estou até certo ponto otimista.


ATUALIZAÇÃO DO TEXTO 2

Eu como COLORADO, assíduo frequentador do Beira-Rio desde a infância, sócio desde 1980 (sob a mesma matricula desde 1999), que sempre procura participar das coisas do INTER e ainda na qualidade de colunista do BV (recém contratrado pelo Louis), venho por meio deste tecer as seguintes considerações sobre o texto acima, de Diana Oliveira:

Onde se lê "a pedido da" leia-sê "por sugestão da" (linha 13)

Saudações COLORADAS a todos.