terça-feira, janeiro 31, 2012

Sidnei e Dan

Mas 2 textos de candidatos a colunista do BV. Opinem por favor. Colunistas que já mandaram textos continuem mandando novos textos pois só um texto não garantirá vaga. Lembrando essa competição é uma maratona e não 100 metros rasos. Queremos ver qualidade e tambem insistência. Do you REALLY want it? Valeu!
______

Somos tão superiores assim?
Por Sidnei Silva Costa Junior

Atualmente assistimos através das mídias esportivas e Redes Sociais
um discurso de querer trazer grandes nomes do futebol para jogar no Sport
Club Internacional ou pelo menos jogadores que joguem no velho continente ou
de outra naturalidade, Argentinos em especial, para nossa Academia do Povo,
que surgiu formando seus grandes jogadores, revelando jogadores de seleção
que estavam perdidos em pequenos clubes, mas agora após nós tornado o
“Campeão de tudo”, entrado para o seleto grupo de clubes que ganharam o
mundo, nosso Internacional passa a impressão de ter perdido as suas raízes, o
fio da meada do que é futebol, de como fazer uma renovação e descobrimento
de novos talentos, sejam eles vindos do CR Guará (Lucio), Ferroviários (Iarley),
Boa Vista-RJ(Edinho), esperando que jogadores vindos da Europa, de clubes
que tem um jogador que faz soma de todo nosso grupo se curvem a nós e
sedam jogadores como: Messi, Cristiano Ronaldo, Rooney dentre outros
craques mundiais.

Estamos orgulhoso demais para notar para a tal “Terra Brasilis” e um
campeonato chamado Série B, mais conhecido como a Segunda Divisão do
Brasil, afinal só nos interessa jogadores de renome, com passagem pela
seleção de seu país e que tenha mais canecos na estante que o clube o qual
joga...

Falta também memória para nosso torcedor que hoje morre de amor por
jogadores como D’Alessandro, mas esquece de que o mesmo só é o “El
Cabezon” por causa de jogar com o nosso manto sagrado, de ter tido a sorte
de vir para o glorioso Internacional, antes disso era apenas mais uma ex-
promessas que tinha rodado o mundo da bola como tantos outros jogadores.

Esta faltando uma dose de realidade para nós torcedores Colorados,
logo arriscar enormes quantias de dinheiro em grandes nomes “importados”
que estão em baixa, parece para este humilde autor complexo de “novo rico”,
de clube superior que pode se dar ao luxo de pagar fortunas para “ex-
jogadores” como F. Torres (Chelsea) ou por acaso o Colorado tem algum
Xeique financiando o clube e não sabíamos? Ou Fernando Carvalho virou um?
Somente vemos a sombra de um investidor que cobra por trás dos bastidores a
permanência de jogadores já rodados e que por mais que sejam qualificados,
não são os heróis que merecemos.

Convoco toda massa colorada para acompanharmos de perto a
Gauchão em 2012, mas com outros olhos, sem o desprezo e presunção de um
Campeão de Tudo, sim de um clube que visa apenas à vitória e para alcançar
ela vai jogar vida, seja contra o Barcelona seja contra o Pelotas, ver onde estão
jogadores do nosso pampa, da nossa Terra e quem sabe aproveitar os que
podem se identificar com nosso manto e assim contribuir positivamente para
nossa história ao contrário dos Edu, Ilans, Jôs, Pingas, Kleber Pereiras que
chegam a peso de ouro ao nosso Beira Rio e só sangraram os cofres do clube,
tirando espaço da base e quem sabe chance dos “de segunda classe”
mostrarem sua qualidade e fazer história na Academia do Povo, como os
desbravadores de 2006 fizeram.

________

Determinação
Por Dan Santos

Agora é a hora da verdade, não há mais tempo para embromação, é Pré-Libertadores. Os jogos dos dias 25 de janeiro e 1 de fevereiro são tão importantes quanto qualquer outro de uma fase mata-mata mais adiante. Pode a principio parecer exagero, mas é a nossa realidade no momento; Basta um tropeço nesses jogos e estamos fora da Libertadores 2012.

Creio que nosso adversário não seja um dos mais difíceis de serem batidos, mas sem dúvida merece muito respeito, afinal todos nós nos lembramos muito bem do Mazembe, o exemplo mais claro e drástico da história Colorada. Logo, será preciso ter muita concentração ao enfrentar o time do Once Caldas, para que a triste história não se repita novamente.

Muriel; Nei, Moledo, Índio e Kleber; Guiñazu, Josimar (Elton) Oscar e D’alessandro; Dagoberto e Damião. Esses devem ser os que entrarão em campo para começar a guerra por mais um titulo da Libertadores. Olhando assim, no papel, acredito ser um bom time para tal feito; Só seria um ótimo time, em minha opinião, com a contratação de um zagueiro de alto nível para o lugar de Índio e com Bolatti ao invés de Josimar ou Elton. Porém não quero destacar o assunto “escalação” nesse texto e sim falar de determinação. Determinação essa que nos faltou, por exemplo, no Mundial 2010 ou até mesmo na Libertadores do ano passado.

Vontade, força, desejo; A determinação de vencer precisa estar no time do Internacional nessa temporada de 2012. Às vezes é possível notar que alguns dos jogadores não têm essa vontade de vencer, não transmitem raça dentro de campo, parecem estar no Inter por algum motivo maior do que conquistar vitórias e títulos (até hoje me pergunto o que poderia ser E$$E motivo...). No final do Brasileirão do ano passado, por exemplo, foram oferecidas “luvas” para os jogadores caso o Inter alcançasse a zona da Libertadores...como assim?! Eles precisam ter um “incentivo” a mais para jogarem, suarem a camisa e buscarem resultados? O que supostamente é o “trabalho” deles? Afinal, os salários (alias, altos salários) que os jogadores recebem não são o suficiente? Pois é, se essa for a maneira de determinação de alguns jogadores, ela está errada, você ser “bonificado” por algo que conquistou é uma coisa, você começar a correr atrás de algo porque te ofereceram mais dinheiro, é outra bem diferente.

Sim, com um passo de cada vez acredito que será possível conquistar o título desse ano, o Inter tem potencial para tal feito. Mas para isso temos que ter o foco necessário para fazer de cada jogo uma final.

Torço para que a determinação nesse ano de 2012 não envolva apenas o dinheiro, e sim a vontade de vencer, ela é uma das coisas mais importantes no futebol.