quarta-feira, dezembro 07, 2011

2011 e 2012

Tudo acabou ainda melhor do que eu tinha imaginado. Já tinha me conformado com a Sulamericana, ainda mais depois de saber que o Inter dependia de resultados paralelos para se classificar. Eles geralmente são mal sinal... Mas não é que deu? É aquela coisa das expectativas. Quanto menos, maior a surpresa.

Se o Vasco tivesse sido campeão, as coisas teriam sido ainda melhores. Ninguém gosta do Corinthians. Mas é como eu disse em alguma coluna anterior, o Vasco vai ser sempre o Vasco, o Botafogo vai ser sempre o Botafogo (no tempo o Botafogo ainda disputava o título, pra vocês verem)...

Mas tudo bem. Nos classificamos. Vencendo um Grenal ainda por cima. Isso dá uma sensação 300 vezes melhor. Se fizermos um balanço final, foi um ano bom... Acho que tivemos alguns vacilos que, se não tivessem acontecido, poderiam ter dado o título, mas isso acontece em todos os anos. 

Agora então temos tudo encaminhado para a Libertadores. O Damião vai ficar, pelo o que dizem, e para mim o que de mais importante aconteceu esse ano: a vinda do Dorival. Não imaginaria um técnico melhor que ele. Gostei muito do trabalho que ele fez até agora, e se lembrarmos que ele vai treinar o time desde o início na próxima temporada, já me deixa mais esperançoso.

Com a vinda do Dagoberto e mais uns reforços, poucos, porém relevantes, teremos um excelente time. Eu já gosto do time que vem jogando, imagina com algo um pouco mais aprimorado no ataque, como o Dagoberto. Na verdade, imagino que os reforços que devem vir só servirão para substituir alguns ocasionais jogadores que sejam vendidos.

Não querendo ser muito sonhador, mas vejo o ano que vem como um ótimo ano. Se nos classificarmos na pré-Libertadores (é importante lembrar disso... depois do Mazembe qualquer time é um adversário) vamos cair no grupo do Santos, o que pode ser difícil, mas não quer dizer que não passaremos. Temos um grande futuro e grandes possibilidades. Agora é só esperar pra ver.