segunda-feira, abril 05, 2010

Não é o Inter de Fossati

É Fossati do Inter.
Não é esquema tático. O Inter, independente do esquema, é lento e medroso, não vai pra cima de ninguém.

Giuliano com a bola nos pés, em velocidade, era o terror. Driblava e sem tomar conhecimento. Quem é o rapaz que está em campo hoje?
E o que dizer de Taison?
D’Alessandro parece embuste!

A busca incessante de um culpado, crucificado, termina no infeliz do técnico. Fossati na LDU jogava num 352 mortal e veloz. No Inter é isso daí. É nada.

Então, ano após ano, cai técnico, entra outro, o grupo continua (em maioria) o mesmo e absolutamente ninguém consegue botar ânimo nesse time?
Peraí, esse vestiário do Inter tá mais pra camarim de miss.

Na partida contra o Cerro, ao ser substituído por Andrezinho, D’Alessandro saiu pela lateral do gramado, deu a volta, ouvindo gritos calorosos da torcida. Ao se aproximar da casamata, no exato instante em que se volta para ele o técnico, no ímpeto coletivo daquele cumprimento de professor para atleta, o gringo abre os braços em sinal de indignação. Passa batido e senta na confortável poltrona do reservado.

Eu vi. Ninguém me contou.

Essa é a imagem do Inter, hoje: poste mijando em cachorro.

* Pô Daniel, nem me dei conta, poderia ter te pedido pra fazer essa charge pra hoje.

O Inter vai ser campeão só quando os seus jogadores quiserem. Mas é somente quando estes decidirem. Não há influência de técnico, muito menos de comando do Futebol do Clube. É tudo com os boleiros. Assim caminha o Inter e a humanidade, com passos de formiga e sem vontade.

A propósito, escrevi semana passada que gostaria de ver a torcida dando exemplo: Poxa pessoal, se todos fossem no mundo iguais a você...
Parabéns colorados. Somos impecáveis.
E temos, hoje, 101 anos e 01 dia.

Beijos e boa semana.