segunda-feira, outubro 17, 2011

Com que roupa?

No Gangorrão 2011 (também conhecido como Campeonato Brasileiro) a tendência é contrariar as evidências…

É líder tomando saraivada de lanterna, time com melhor campanha em casa apanhando de figurante, time em ascensão precisando parir uma bigorna pra vencer o vice-lanterna…

Sinceramente, não há campeonato tão equilibrado e imprevisível que nem o nacional tupiniquim.

Parece exagero, mas não existe jogo de “favas contadas”.

O time na “zona da marola” de hoje é o próximo favorito ao título, e o campeão de ontem é o time que hoje tem que se contentar com a Sulamericana.

Difícil fazer prognósticos, seja alijar equipes da disputa do título ou até mesmo considerar rebaixamentos inevitáveis (se bem que o América-MG está se esforçando...)

Um capítulo especial no Imprevisível Futebol Clube deve ser destinado ao nosso amado clube.

Jogos em casa contra Ceará, Avaí, Atlético-PR? Pedreiras.

Confrontos fora contra Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Santos? Jogos equilibrados.

Time vindo de vários jogos invictos contra desesperado vice-lanterna fora? Derrota

Enfrentamento contra o líder (em ótima fase) em casa? 3 a 0, fora o baile.

Então senhores, eu desisto de fazer previsões. Contra o Corinthians, minhas expectativas vão de um chocolate até mesmo a uma derrota acachapante.

Contra o ótimo Atlético-Go então, mais fácil acertar na Sena do que prever o resultado.

Certo é que, se o nosso time tiver um mínimo de regularidade, que ainda não apresentou neste campeonato, dá pra sonhar alto, muito alto.

Curtinhas irônicas:

  1. Moledo é veloz, forte, seguro e eficiente. Fez uma partida perfeita contra o São Paulo e tem um futuro brilhante pela frente. Só precisaram se lesionar Sorondo, Rodrigo, Índio e Bolívar ser escorraçado pela torcida para ele ter um chance. Deve ser a tal hierarquia de vestiário…
  2. Muriel esperou Renan falhar 1 ano inteiro, inclusive em jogos decisivos, para, na ausência de Lauro ser testado. Deve ser a tal hierarquia de vestiário.
  3. Andrézinho, Fabrício, Wilson Mathias, Glaydson, Tinga… Todos foram alternativas no meio de campo antes de João Paulo… Deve ser a tal hierarquia de vestiário.
  4. Em contrapartida, Delatorre e Ricardo Goulart já tiveram mais de uma dezena de oportunidades, todas insatisfatórias… Mas coragem amigos, na próxima eles vão corresponder…
  5. Por mais que jogar sem atacante é ruim, 4-6-0 ainda é melhor que 4-5-0, não é Jô?


PS: Corinthians. Não aceito resultado diferente de uma vitória. Prefiro perder Grenal do que perder para eles. Ainda mais nas atuais circunstâncias. Domingo é dia do Beira-Rio rugir.