terça-feira, setembro 22, 2009

O Bicho Vai Pegar

Segundo notícia publicada na semana passada (clique aqui), o Inter vai pagar para o grupo de jogadores (mais roupeiros, massagistas e seguranças do vestiário) cerca de R$ 3 milhões, caso consiga ganhar o Campeonato Brasileiro. Essa notícia, por si só, já é polêmica. Afinal, uma das maiores folhas de pagamento do futebol sul-americano, ainda precisa oferecer isso tudo para os jogadores buscarem a taça? Mas isso não é nada. Segundo a reportagem, o clube também oferece prêmio para o time NÃO ser campeão. E não é pouco. Consta que, se ao final da temporada, o Inter apenas se classificar para a Libertadores, o prêmio será de R$ 1,5 milhão.

Mas a farra não para por aí! Depois de um longo período pagando prêmios por metas (conforme avançava no campeonato havia um bônus), a direção resolveu voltar a pagar o bicho por vitória. São R$ 2 mil por vitória e mais R$ 2 mil por cada rodada como líder. A julgar pelas últimas atuações, a boleirada não tá assim tão preocupada com a grana.

Bueno, então o time que começou o campeonato sendo citado por todos os jornalistas brasileiros como um dos principais candidatos ao título, que tem uma das mais altas folhas salariais do país, que tá recebendo mais um extra por vitória e que ficou praticamente o campeonato inteiro no G-4, ainda vai rachar um prêmio de R$ 1,5 milhão para não ir além! Em síntese, é isso! Se ficarem onde já estão há 25 rodadas, o prêmio será de R$ 1,5 milhão. Se ganharem o título, ganham outro tanto.

Na prática, a direção, além de pagar altíssimos salários em dia e oferecer prêmio extra por vitória, pagará mais uma bolada, apenas para que o time não caia de produção, não saia do G-4. E como a boleirada já está lá desde o início do campeonato, pode-se dizer que o bicho pelo título é de R$ 1,5 milhão, pois com a outra metade eles já contam. Não me parece uma medida inteligente de motivação, sem contar no desaforo que a oferta desses valores representa para a imensa maioria dos milhões de torcedores do Clube do Povo (?) do Rio Grande do Sul.

Interessante é que o clube promete o mesmo prêmio para o time chegar em segundo, terceiro ou quarto lugar. Ou seja, 50% do bicho do título será pago, mesmo que o clube se classifique apenas para a Pré-Libertadores. Aparentemente, nossos negociadores de prêmios não levam em conta que, ficando em quarto, o Inter vai ter que começar a Libertadores mais cedo, provavelmente pegando um grupo mais difícil na sequência, o que certamente repercutiria nos confrontos das fases seguintes. Isso, é claro, se houver acerto quanto ao bicho para chegar à fase de grupos. Planejamento pouco é bobagem!

Mas o que mais me espanta é que o clube contaria com a premiação do Clube dos 13 para pagar esses bichos. A entidade prevê R$ 1,1 milhão ao vice-campeão, R$ 900 mil ao terceiro colocado, e R$ 637,5 mil ao quarto lugar, todos com direito à Libertadores. Caberia ao Inter completar o restante. Ou seja, se o Inter for vice-campeão o clube desembolsará R$ 400 mil. Se ficar em quarto, o clube desembolsará R$ 862,5 mil. Isso mesmo, o clube pagará mais para os jogadores ficarem em quarto do que em segundo!

Tá certo que se não prometerem um bicho pela vaga na Libertadores é capaz da boleirada nem isso garantir, mas a julgar pelos valores divulgados, dinheiro realmente não é problema no Inter. Somos um clube rico, que pode se dar ao luxo de pagar alto para o time ficar aquém das expectativas. Sim, porque se vão pagar essa grana toda para o time NÃO ser campeão, é porque dinheiro tem de sobra.

Fico aqui me perguntando se o Nilmar e o Magrão também vão querer o bicho proporcional ao tempo em que jogaram o Brasileirão. Afinal, foram dois titulares que ajudaram o Inter a conquistar vários pontos na tabela. O Edinho e o Alex não, pois embora também fossem titulares, foram vendidos neste ano, mas ainda antes do início do Brasileiro. Ah, taí a explicação! Não vendemos mais apenas um grande jogador por ano, vendemos quatro, para poder pagar bichos milionários para o time NÃO ser campeão!