domingo, outubro 04, 2009

Alagados

Após o jogo(?) da semana passada contra o Flamengo no Beira Rio - mais rio do que nunca - aconteceram muitas critícas sobre a realização da partida naquelas condições.

O conselhereiro do Internacional - representante do INTERnet/BV - Caio de Santi fez um relato do que aconteceu e apontou uma solução bem interessante de como manter o gramado em condições de jogo mesmo com muita chuva.

SDS

Guilherme A. Berwig

-------------------------------------------------------------------------------------------

A água não levaria


Domingo passado Inter e Flamengo jogaram uma partida em um campo totalmente sem condições de jogo. A bola não rolou de forma alguma e ambos os times saíram prejudicados, principalmente o Inter que jogava em casa e precisava de pontos para ainda sonhar com o Campeonato Brasileiro, que faz longos 30 anos que não conquista.

Mas essa partida poderia ter sido realizada num campo em condições, apesar da chuvarada que caia desde sábado em Porto Alegre? Sim, poderia. Em uma rápida pesquisa pela internet descobri os Field Cover ou Ground Covers, lonas que cobrem o campo para proteger das intempéries, largamente usadas nos Estados Unidos e na Inglaterra em diversos esportes.

Entrei em contato com a empresa Stuart Canvas ( http://www.stuartcanvas.co.uk/ )para ver os custos e o funcionamento do sistema. Ele consiste em um rolo inflável que é inflado no momento do uso e fica na margem do campo. Este processo demora 5 minutos e depois a lona é estendida no campo, demorando entre 5 a 9 minutos. Todo o processo demoraria uns 10 minutos.



O diferencial de um sistema assim, é que a lona fica elevada do campo, possibilitando o escoamento da água. Ok mas quanto custa essa engenhoca? 13.000 libras, o equivalente a uns R$ 36.000,00. Claro que a isso teríamos que acrescentar o transporte e importação. Talvez o valor chegue próximo de uns R$ 70.000,00, caso fosse importado. Mas pela simplicidade do sistema, poderia ser facilmente feito aqui no Brasil por um preço bem menor.


Todo este custo ainda poderia ser reduzido se a lona fosse aproveitada como um outdoor, comercializando espaços publicitários sobre ela. Poderia ser um anunciante ou vários, espaço é o que não falta, o campo do Beira-Rio tem 108x72m, são 7.776m².


Para um clube que será sede de Copa do Mundo, possui 100.000 sócios que deixam mensalmente mais de 3 milhões em seus cofres e tem jogadores que recebem mais de R$ 70.000,00 mensais para não serem aproveitados, o investimento num produto assim, que possibilitaria a geração de receitas e ainda daria condições perfeitas de uso do campo, possibilitando a conquista de pontos preciosos num campeonato que não ganhamos a 30 anos, é um investimento plenamente justificável ou não?

FOTOS: Stuart Canvas e Fred Colorado

CAIO DE SANTI