segunda-feira, outubro 26, 2009

Jugador de Futbol!

Antes de mais nada:
Obrigada Louis, the boss, pela compreensão com minha ausência nesta coluna.
Desculpem-me os leitores que acompanham, mas também, vocês não têm nada melhor pra fazer do que ler minhas baboseiras? De qualquer maneira, espero que neste período de afastamento vocês não tenham se dado conta disso – tenho coisa melhor pra fazer do que ler estas baboseiras.

Mas cá estou. E vamo-le-que-vamo.

Nos dias em que andei bastante ocupada e por isso, ausente neste espaço, refleti sobre algumas verdades do Inter, Grenal e campeonato nacional.

1. Muricy é o técnico mais vencedor do Campeonato Brasileiro, mas também entrega.
Disso eu já sabia desde 2005. Tá bom. Tá bem. Teve toda a “pornografia” do Zveiter, mas time campeão não perde pro Coritiba, rebaixado, na última rodada. Houve também o joguinho medonho perdido pro Paraná. Qual será nosso problema com irmãos da região sul? Pode ser esta a verdade número dois.

2. Adoramos entregar a rapadura para catarinos e paranaenses. Mas isso nada tem a ver com o Muricy, só com a queda do Tite.

3. Ainda sobre o zangado, Muricy é colorado! Tá tentando há umas cinco rodadas nos presentear com esse Brasileirão. Mas a gente...

4. não sabe se quer... Ou será que Tite sempre foi palmeirense, ou Mário Sérgio (coitado, pegou bonde andando), ou, quem sabe, Fernando Carvalho é palmeirense?

5. Bah, essa foi forte, perdoe-me FC. Mas já que faço de conta que estamos conversando, por que inventaram no Inter a maldita administração de resultado, no decorrer do segundo tempo das partidas?
Porque diabos o time se encolhe no segundo tempo? Entra técnico, sai técnico e é sempre a mesma coisa. Parece ser ideologia de futebol, que vem de cima. E se isso for filosofia de campeão, eu sou “Super gêmeos, ativar! Forma de um macaco voador.”

(estou recuperando a corneta do jogo contra o poderoso Fluminense, olha que deve ter muito dono de bar querendo mandar a conta pro Inter, certamente algumas mesas, cadeiras e(ou) garrafas pagaram por aquele empate).

6. Por falar em macaco. Mas que brincadeira é essa de novo mascote? O Internacional sempre teve um mascote simpático, lendário, literário e popular. Já não basta que a única palavra POVO escrita no Beira Rio, hoje, esteja na placa de publicidade do Jornal Correio do Povo. Agora é só Campeão de Tudo (hein??). Além de apagar O Clube do Povo do Rio Grande do Sul, agora resolveram assassinar o mascote...

7. Saci vive!

8. O indefectível jugador de futbol guardou mais um e não tem pra ninguém, D’Alessandro é o HOMEM GRENAL.

9. A felicidade em vermelho e branco é absolutamente garantida depois de vencer o rival, mas o colorado já testou nossos nervos de todas maneiras possíveis na temporada. São apenas dois pontos pra chegar ao líder. Não pretendo exaltar a vitória de ontem, como está evidente nas linhas acima. E não é falta de reconhecimento dos méritos. É cautela de quem, acredite, ainda está vivo.

10. Kleber foi o melhor em campo.