terça-feira, outubro 27, 2009

Timing

O segredo do sucesso, muitas vezes, não é a decisão a ser tomada, mas a noção exata do momento de agir. É uma questão de timing. E vale para quase tudo na vida.

A hora certa de fazer um investimento. O momento exato para chegar naquela gata. O tempo correto para fazer uma proposta e, até mesmo, a oportunidade adequada para dizer um adeus. Tudo isso, meus amigos, é uma questão de timing.

No futebol, o dirigente tem que saber o momento de trocar de treinador, de aceitar ou recusar uma proposta de negociar seus jogadores. O treinador, tem que saber a hora certa de fazer uma substituição, de promover um jovem talento, de mexer no esquema tático. O goleiro, tem que saber o momento perfeito para sair do gol, o tempo certo para não ser enganado pelo quique da bola. Também o atacante, tem que saber se dá pra gingar um pouco ou se deve encher o pé, cara a cara com o goleiro.

Tudo isso, meus amigos, absolutamente tudo, é uma questão de timing.

Pois bem, nós, humildes torcedores, também temos que ter noção de timing. A hora de aplaudir, a hora de vaiar. A hora de cantar, a hora de silenciar. A torcida faz parte do espetáculo mas, mais que isso, também faz parte do jogo. Eis que durante o jogo de amanhã, será hora de, simplesmente, torcer e acreditar.

Por mais que o clube tenha pecado no timing das decisões ao longo deste Campeonato Brasileiro, ainda é possível chegar ao título, estamos apenas a dois pontos do líder faltando tão-somente sete rodadas para o final. E o São Paulo é adversário direto.

Vencer o São Paulo no Morumbi é prenúncio de um grande título e é disso que precisaremos amanhã. Pois tenho a convicção de que se o Inter vencer cinco dos próximos sete jogos, muito provavelmente será campeão. Mas como não se ganha jogos em série sem vencer o primeiro, é hora de pensar apenas em São Paulo. O sentimento de 9 de agosto de 2006 tem que estar de volta, aquela mesma vibração, aquela mesma energia, aquela mesma garra tem que estar em campo na noite desta quarta-feira no Morumbi, haja o que houver, custe o que custar!
Por isso, quem tiver tempo e dinheiro, vá ao Morumbi. Quem estiver perto de São Paulo, vá ao Morumbi. Quem não puder, reúna-se com os amigos em corrente positiva em frente à TV. Se não for possível, faça todas as mandingas possíveis e imagináveis (eu disse: TODAS!) e torça também. Se só der pelo rádinho ou pela internet, o faça! Torça, acredite que dá! Tem que dar!

A hora é essa! Este é o timing!