sábado, setembro 04, 2010

Pré-Natal do Gigante para Sempre

A postagem de ontem do Louis, sobre o Novo Gigante para Sempre suscitou vários comentários sobre rebaixamento do gramado e possibilidade de alteração do tamanho do Estádio. O interesse claramente nunca foi aumentar mais do que os 60 mil lugares previstos e divulgados. Porque? Porque o foco não é quantidade e sim qualidade.

No Brasil já existe (e eu conheço em loco) pelo menos um estádio com esse conceito, a Arena 'Kiocera' da Baixada, do Atlético-PR. Conheço em loco também outros 5 estádios na Europa, 2 enormes (Nou Camp e Santiago Bernabeu), 2 Grandes (Amsterdam Arena e Emirates) e um menor (A-Z Alkmar de 35 mil pessoas). Todos eles tem como principio lotar-encher em dias de jogos e também EM DIAS SEM JOGOS. Eu só vi jogo em 1 oportunidade (amistoso no Bernabeu: Real Madrid x Benfica em 1998...), mas todas as visitas foram sensacionais, pois é aí que reside o segredo da estrutura funcionar. E a mais legal e curiosa, foi no estádio do A-Z Alkmar na Holanda pois fui numa Suite de uma empresa privada, participar de uma reunião de negócios...

Falemos de minhas impressões colhidas sobre o Beira-Rio. O setor de camarotes/suites/cadeiras VIPs no andar intermediário é o paradigma. Com estes equipamentos integram-se Restaurantes, Bares, Museus e lojas de funcionamento contínuo servidos por edifício garagem e acessos direto ao ao estádio sem circulação pela rua.

Um apêndice disso é a ideia de Hotéis, Shopping, Prédios Comerciais e Centro de Saúde. Isto alem de dar o cunho comercial-residencial contínuo ao Complexo do Gigante Para Sempre. E integra também as necessidades de dia-dia do grupo de trabalho do Futebol Profissional, com DM, Centro Fisioterápico de recuperação de Atletas, Concentração dos Jogadores Profissionais para os jogos e residência para Atletas da base.

O setor de Cadeiras Locadas, Cativas e Perpétuas não será muito diferente. O MKT corretamente vai privilegiar o com conforto de acesso, serviços de 1a (bar e lojinhas) nos chamados 'dia-de-jogo' que proporcionem diversão e 'CONSUMO' DANDO MAIS RETORNO financeiro ao Clube e satisfação ao sócio.


Socias e Geral (inferior) privilegiarão a FESTA com acesso rápido exterior-interior do estádio e veremos principalmente nesse público a energia dentro e fora do Beira-Rio (lembram da noite das lanternas vermelhas, da recepção de todos os jogos ao jogadores, da 'boa bagunça' no entorno e principalmente no conceito de 'cantos-apoio-hinos' a partir da Guarda Colorada-Geral do Inter que encanta muito (principalmente aos jogadores).

O paradigma sempre é a ideia do COLORADO-SÓCIO ser atendido. O colorado Sócio Campeão do Mundo PODE (nem sempre poderá pois sua modalidade associativa é EXPLÍCITA quanto ao seu DIREITO de frequência ao estádio em dias de LOTAÇÃO COMPLETA) desfrutar pois contribui. Os Colorados não sócios fatalmente vão percebendo que passam a ter duas opções: aproveitar essa estrutura significará CONTRIBUIR MENSALMENTE (ASSOCIAR-SE) ou seguir Colorado que acompanha DE FORA, pela TV, Rádio, Internet e Mídias em geral. Estamos em um ponto de não retorno nesse aspecto: sócio contribui ($$$), usufrui e frequenta; não sócio apoia, torce, encanta-se com a estrutura. Se preferir frequentar, PRECISARÁ CONTRIBUIR MENSALMENTE.

É como a televisão. Antes era só a ABERTA e a qualidade era BEM pior. Hoje se pode seguir com esse modalidade de mais baixa qualidade... ou a TV paga, de qualidade muito Superior. Capicce???

Então esqueçam qualquer coisa que lembre gigantismos, expansionismos e privilégio de quantidade. Alias Porto Alegre, felizmente que tende a DIMINUIR de tamanho e População, bem aos moldes de ligares civilizados mundo afora. Parece que a ideia do 'plano diretor' colorado é nessa linha: melhor-melhor-melhor... não mais-mais-mais