terça-feira, março 17, 2009

Duelo de Pesos Pesados

Há muito tempo não vejo uma luta de boxe empolgante, daquelas que se transforma num acontecimento esportivo de repercussão mundial. Lembro que no auge da carreira, todas as lutas de Mike Tyson eram eventos que paravam o mundo do esporte. Todo mundo queria saber quantos rounds o adversário aguentaria, se teria alguma chance.

Os mais esperados confrontos, entretanto, acho que foram as lutas entre Tyson e Holyfield. Foram três, se não me engano, sendo que a última deles terminou com uma ridícula, mas conhecidíssima mordida na orelha. Uma lástima! Era o sinal mais evidente de que os grandes combates do boxe mundial estavam acabando e o esporte, aos poucos, ia perdendo a graça.

Mas este ano, mais precisamente lá pelo fim de junho, início de julho, poderemos ter um novo confronto de dois excepcionais pesos pesados. Dois campeões do mundo poderão se enfrentar, frente a frente, num embate de muito choque, de muitos contatos físicos, mas não nos ringues, dentro do campo de futebol.

Se Inter e Corinthians, favoritos a meu ver, chegarem à final da Copa do Brasil, essa divertida competição de confrontos diretos, poderemos ter um combate espetacular de Ronaldo “Fenômeno” versus Índio “Balboa”!

Sei que é cedo para fazer esse tipo de projeção. É algo que normalmente eu evito fazer, pois como levo o futebol muitíssimo a sério, sou da linha que se deve pensar jogo a jogo, um adversário de cada vez, para não perder o foco. Mas como o calendário colorado não nos apresentou maiores desafios até o momento, a gente acaba ficando ansioso pelos grandes jogos e começa a divagar.

Fico imaginando o que seriam as disputas entre Índio e Ronaldo. Dois jogadores de peso, em todos os sentidos dessa expressão, disputando corpo a corpo o título da Copa do Brasil e a vaga na Libertadores de 2010.

Ronaldo tem um currículo inegavelmente superior. Campeão do Mundo em Yokohama, 2002, é o maior artilheiro da história das Copas do Mundo, e fez os dois gols da vitória do Brasil sobre a Alemanha, com o corte de cabelo mais ridículo da história do futebol.

Índio, também é Campeão do Mundo em Yokohama, só que de clubes em 2006. Seu apelido, Balboa, dado por alguns torcedores, lhe caiu como uma luva. Não teve lá muito destaque na carreira até aquele ano. Já estava na casa dos 30, quando se viu diante da oportunidade de disputar o título mundial. Segurou a pressão, quebrou o nariz, mas aguentou firme e terminou de pé, ao melhor estilo Balboa.

Outra semelhança entre os jogadores/lutadores, além do peso, é que ambos são conhecidos por suas costumeiras aventuras noturnas. Não faz muito, Ronaldo nocauteou o próprio dirigente do seu atual clube, Antônio Carlos, após chegar de madrugada na concentração. Índio, por sua vez, recentemente apresentou-se com um torcicolo de origem suspeita, ao que se sabe, após tentar nocautear um poste de iluminação pública com seu automóvel.

Ronaldo, mais fenômeno que nunca, tenta superar a idade, o peso e duas cirurgias no joelho para fazer ainda mais história no futebol brasileiro. Índio, de cortador de cana a ídolo até mesmo das mulheres (vai entender as mulheres), pode bater um recorde colorado, marcando mais gols que o eterno ídolo Figueroa.

Ainda é cedo para dizer se teremos esse confronto. Talvez ele ocorra pelo Campeonato Brasileiro, mas inegavelmente, seria muito mais emocionante com um título em disputa ao final dos jogos. Isso tudo, é claro, sem contar o histórico Inter x Corínthians que eu, sinceramente, não gosto muito de lembrar.

Um duelo de pesos pesados do futebol mundial, dois campeões do mundo, um artilheiro contra um zagueiro, frente a frente na grande área. Não vou nem perguntar quem venceria, mas imaginar a cena do final dessa lutas já é bem divertido. Daria um filme. Não DVD comemorativo, um filme mesmo.

Índio salvando na defesa, marcando de cabeça num escanteio, saindo vitorioso ao final da partida e correndo para a massa. Ao fundo, o som de “Gonna Fly Now”, tema do filme Rocky. O Inter, Campeão do Brasil, na Libertadores 2010.

Já que as grandes emoções do futebol brasileiro só vão começar lá por maio, por enquanto, o negócio é usar a imaginação. É divertido, pode ser que aconteça. Bah! Imaginem!