terça-feira, julho 13, 2010

A Copa Que Me Toca

Eu me diverti bastante durante a Copa do Mundo! Jogos quase todos os dias, sem aquela tensão, sem aquela preocupação! Vencesse quem vencesse, minha diversão estava garantida. Relax total! Pena que acabou!

Sentirei saudade da Jaabuulaaaniiii! E o Polvo Paul? Que viagam!! Qual terá sido seu mistério? Clarividência animal? Fraude humana? Ora, ainda que fosse armação, quem arrumava as escolhas do polvo é, igualmente, um craque das previsões futebolísticas.

E elas, ah, que show de imagens! Torcedoras lindas de todos os países, de todas as etnias. Sentirei falta produto mais original da história da insústria paraguaia: o inédito e inusitado porta celular de Larissa Riquelme. Claro que era de silicone mas, enfim, era produto paraguaio, né! Mas também sentirei saudade da repórter de campo mais comentada da Copa: Sara Carbonero! Pega muito esse Casillas, hein!

Domingo à noite eu já estava nostálgico por essa competição tão agradável e divertida pra mim. Comentei com meu filho que Copa do Mundo de novo só daqui a quatro anos, quando ele me disse: "Ah, pai, o bom é que agora vai ter jogo do Inter!"

É, até o meu filho de 5 anos já sabe: o recreio acabou. A Copa que me toca reiniciará em cerca de duas semanas no Beira-Rio. Semifinal de Libertadores entre Inter x São Paulo dispensa maiores comentários. É jogaço e ponto. Ou melhor, ponto de exclamação!

Pois agora há pouco, meu pequeno veio me dizer que deu uma propaganda na TV de um jogo no dia 28 que ninguém pode perder, e me disse: "Ah, claro que tu não vai perder né pai, é Inter x São Paulo!" No que eu disse: "Não só não vou perder, como estarei no Beira-Rio." E de bate-pronto ele me devolveu: "No Beira-Rio eu quero ir contigo, eu quero que o Inter vença!" Cheio de orgulho e feliz da vida, levarei meu pequeno à sua primeira semifinal de Libertadores. Contra o Cerro, na primeira fase, ele já foi e deu pé quente. Vamos ver se repete a dose.

Pois agora eu acho que é só isso mesmo o que resta: torcer pelo Inter com a inocência de uma criança. Sei que amanhã tem jogo pelo Brasileirão e que todos estamos ansiosos por ver o primeiro jogo quente do time de Roth. Sei que há ainda muitas dúvidas e expectativas, e que uma reação no nacional se impõe, pois nossa posição na tabela não é boa. Claro que vou assistir e torcer, mas espero conseguir seguir no ritmo relaxado da Copa do Mundo. Por ora, não quero sofrer. Agora, quero me resguardar para as noites de Copa. A Copa que me toca.