quinta-feira, março 10, 2011

Quem tem Damião...

... não precisa de prorrogação!

Chavão à parte, as atuações do nosso centroavante assinalam o que a maioria aqui do BV já pedia há tempos: a sua titularidade. Damião tem provado ser o homem-gol, decisivo, matador, centroavante clássico. Ótimo posicionamento, presença de área. Sem firulas. Era um dos pontos em que tínhamos carência no ano passado e que, felizmente, não sei se por pressão da torcida ou da direção, o Roth resolveu que ele era o titular. Talvez aí esteja o único acerto dele até o momento.

A vitória de 4 a 0 sobre o fraco Ypiranga não trouxe grandes novidades, além de concretizar que Damião é o cara. Além disso, destaco dois pontos positivos. Tinga jogou bem, não teve aquela sequencia grande de passes errados como em outras partidas. E teve a atuação do Oscar. O guri jogou sua melhor partida desde que chegou ao Inter. Habilidoso, "garçon", um grande articulador. O clone do Acerola ou Laranjinha (Zé Roberto) também jogou bem.

Podem dizer que o Ypiranga é fraco, que não é parâmetro para a Libertadores, que é o que realmente interessa para o Inter. Mas a lição de casa foi feita, o time bateu em morto, o que deve ser feito, ainda mais dentro de casa.

Roth não escalou um monte de volantes e nem fechou o time no segundo tempo. Será que a recente pausa virou a cabeça do treinador e ele acordou para a realidade? Duvido. Mas que é bom ver o time jogando sem um monte de carregador de piano, isso é. Resta saber se essa postura se manterá nos jogos da Libertadores, especialmente nesta primeira fase, onde os adversários são fracos e o importante é somar o maior número de pontos possíveis para ficar "nas cabeças" e, se os deuses do futebol permitirem, disputar o último jogo da final, na busca pelo tri no Beira.

É o que queremos.