quinta-feira, março 31, 2011

Subindo degraus

Todas as quintas busco escrever um texto diferente, evitar ser repetitivo, fugir do comum. Meu dia de postagens no BV conicide sempre com um pós-jogo, seja da Libertadores, seja do Gauchão. Assim, é difícil não falar sobre atuação do time e blá blá blá. Hoje não será diferente, porém, vou destacar o esforço que nós, colorados, fazemos para assistir os jogos do time. No meu caso que moro no interior (litoral) a coisa é mais complicada.

Sei que tem gente que mora mais longe do Gigante que eu. Sei que muitos vem de cidades mais distantes, como Passo Fundo, Santa Maria e até mesmo de outros estados. Estou há pouco mais de uma hora e meia de POA, mas o esforço, deixar coisas importantes de lado para acompanhar o Inter, nas boas e nas más compensa. Primeiro, por reencontrar os amigos e conversar com colorados que eu jamais imaginei conhecer e, principalmente, por reencontrar aquela vibração da torcida, ver o Beira rugir.

Sair do trabalho uma hora mais cedo sem o consentimento do chefe, deixar o carro na frente do bar de onde sai a van, comer um pastel e beber uma lata de cerveja para, depois embarcar pensando em como será o jogo, quem fará os gols, enfim, o que vem pela frente é gratificante. Deixar os filhos em casa, gastar e gastar bastante, pois além da mensalidade e ingresso tem a van, comida e ceva, muita ceva. Imagina quem viaja para fora, como no caso dos mundiais, para ver o Inter? Faz parte. A gente reclama do time muitas vezes mas estamos lá. Gritando, vibrando e, quando merece, vaiando.

No meu post da semana passada, falei sobre o desejo da torcida em ver Oscar e D'Ale juntos. Pensei que o Roth ia arregar e não entrar com essa formação. Como podemos observar, o time foi arrasador. Não lembro, e não deve ter sido efeito da cerveja, de ver o JW chutar em gol ou ameaçar o Inter. O time dos caras é muito fraco e poderia ter sido sete, mas foram três. Valeu. O caminho está sendo bem traçado na Copa, o time está marcando muitos gols em todas as partidas e caminha a passos largos para ficar entre as três melhores campanhas da primeria fase. Ontem, mais uma vez, fez o que deveria fazer: bateu em morto. E assim deveria ser, sempre.

Vejo muitos amigos falando mal do time por ter feito "apenas" três gols no fraco adversário de ontem. Claro que poderia ter sido mais. Acho que estas críticas não estão sendo justas. Pelo visto estes torcedores com quem conversei estão achando que estamos nos malditos anos 90. Acordem! Tem que melhorar, especialmente quando pegar times mais fortes, mas no momento temos que bater em quem vem pela frente. Uma coisa de cada vez.

E o gfpa ontem? Filial derrubando a matriz com direito a golaço contra de defensor. Pena que esses rebaixados na quarta potência não fizeram isso anos atrás. E agora, apara as gazelas só resta comemorar o Ozzy com a bandeira delas.