terça-feira, junho 28, 2011

Despedida

Poucas coisas doem tanto quanto parecer ingrato a alguém que você quer bem. Saber que numa determinada situação você está de mãos atadas, que só resta esperar e que ao esperar você parecerá esnobe, desinteressado. Como não querer bem esse garoto, já não tão garoto assim, que você criou, viu crescer, dar os primeiros passos, conquistar seu espaço e brilhar? Tu és meu filho, rapaz, não se esqueça. E se agora pareço frio e distante, não é por mal, compreenda, por favor.

Simplesmente estamos em momentos diferentes e não há forma de compatiblizar nossas necessidades. Por isso, apenas deixo o tempo passar e aguardo sua partida, com muita dor no coração. Ver você ir para outra casa, macular sua pele com outras cores, vibrar e cantar com outras vozes que não a minha, ah isso dói. Mas me dói ainda mais te impedir de reconquistar o lugar que merece, onde as condições assim o permitam.

Não estaremos mais juntos, mas você é meu filho, tem uma história única e eterna em minha casa, e ela estará aqui, sempre de portas abertas. Mas vá, siga seu caminho, leve esta força e garra com que você me honrou tantas vezes para outras paragens. Brilhe novamente. Um pai não pode desejar nada menos a um filho querido. Só te faço um pedido: que teu sangue continue a correr vermelho em tuas veias, pois é daí que vem a tua força.


Rafael, a confirmar tua saída, essa torcida não esquecerá as alegrias que já nos proporcionou. Sofremos por sua partida, mas desejamos a você, colorado valoroso que és, muito sucesso nos seus passos futuros, onde quer que sejam. Obrigado, cara.

ps.: Da minha parte, só posso lamentar ver um cara como Sóbis sair, enquanto um Bolívar tem cadeira cativa. Mas, enfim, talvez são as tais "linhas tortas". Espero que venha também a "escrita certa".

ps.2: "Bah essas substituições até o Pablo faria... hehehehe" (roger_prunes) Nesse último jogo, me senti um oráculo! Foi só pedir e ver entrar Glaidson e Gilberto, rsrsrsrsrs... Tá legal, essa tá na tua conta Comentarista. ;-) Grande jogo, teu e do time (exceto o "chefe")!

ps.3: "– Ficamos divididos. Por um lado, a gente precisa dos jogadores para o Brasileirão. Por outro, existe essa vantagem econômica. Isso dá currículo, experiência e valorização – opina." (Luigi) É isso, pessoal, entenderam o recado?