terça-feira, junho 14, 2011

Galeto na brasa

Pedro pediu um copo de leite. O garçom estranhou.

- Mas Pedro, você tomando leite? Bom, se é assim, vai querer qual, Parmalat?

Pedro deu uma risadinha forçada e confirmou com um leve aceno de cabeça. Estava sem humor, ainda mais pra piada com data de validade um tanto vencida, diga-se. Mas Pedro compreendia. Gilsin, o garçom, tava feliz, claro, gremista que era. Suas alegrias, há muito consistiam em torcer contra o Inter e colecionar lembranças do filme Highlander, que ele adorava.

Pedro pegou seu leite e se sentou num canto. Queria apenas tomá-lo quieto, em paz. Pediu um galeto na brasa e sem querer pensou em Falcão e Renan. "Que curioso", pensou. Comeu rapidamente o prato, que ali no Bar do Rio estava demorando bastante a sair nos últimos tempos, além de o tempero não estar lá essas coisas. Mas Pedro era um cliente fiel. Acompanhou o BR desde seu início e ficou feliz quando o viu ganhar enorme destaque nos últimos anos, fruto de uma cozinha caprichada, de bebidas no ponto e uma clientela animada e fiel.

Infelizmente, o BR começou a descuidar. O pessoal da cozinha começou a pedir salários cada vez maiores, o bar entrou em reforma pra ficar mais "sofisticado" e, com isso, os preços começaram a subir e aquela clientela animada começou a mudar, afinal estava caro frequentar o BR. "Que pena", pensava Pedro. O BR era um bar popular, simples, onde todos se sentiam "em casa". Agora estava mais frio, mais distante. Nem a comida era mais a mesma. "Enfim, as coisas mudam", suspirou Pedro com certa melancolia, enquanto terminava o copo de leite.

Pedro se levantou, pagou a conta e foi em direção ao carro, seu Monza vermelho velho de guerra. Não pode sair, porém, pois havia um carro zero, importado, impedindo sua saída. Voltou ao BR e lá lhe disseram que era o carro do cozinheiro chefe, conhecido como o "general". Um tanto surpreso, Pedro pediu pra ele retirar o carro, notando que o cozinheiro estava "na pinta", vestido como um frequentador do bar. Curioso, Pedro perguntou:

- Você cozinha vestido assim mesmo?
- Não, não - respondeu, sorrindo o chefe. - Agora eu não cozinho mais, só oriento. Sabe como é, né. Com tanta experiência, não vou me matar na beira do fogão. Deixa pros novatos! - disse, dando uma piscadela.

"Tá, entendi...", respondeu Pedro, lembrando do galeto mal temperado.