sexta-feira, junho 10, 2011

VIDA LONGA DALE

Renovamos com Dale até 2015.

O Castelhano chegou em 2008, lembro como se fosse hoje, pois eu estava no aeroporto na sua recepção, que até hoje é a maior já feita para um jogador no RS. Chegou em uma noite fria, foi direto ao Beira Rio e viu o Inter tomar 1 a 0 do Santos com gol de Maicou Leite.

Estreia em gre-nal, alguns jogos bons mas sua adaptação veio mesmo na reta final da Sul-americana, contra Boca, Chivas e Estudiantes. Quem aqui não lembra da atuação do Cabezón no Gre-Nal do Brasileiro, o chocolate galático, 4 a 1, um dos maiores banhos de bola que eu vi no Beira Rio.

2009 para Dale foi um ano conturbado. Começou arrasando na Vaga do Brasil, mas a depois da briga na final ele entrou numa descendente, brigou com Tite, foi afastado e voltou no final do campeonato brasileiro.

2010 do céu ao inferno. Libertadores da América no armário e Fiasco FIFA em Abu Dhabi. Dale foi considerado um dos culpados pela vexame.

130 jogos, 27 gols, Sula e LA, além de ser eleito o melhor jogador da América em 2010. Saldo positivo.

Dale hoje é ídolo da torcida, causa alvoroço por onde passa. Quando o Inter viaja para o exterior é o mais procurado, referência técnica e de marketing do clube. O maior salário e de quem se cobra mais. Quando não joga bem, as críticas pegam.

Pra mim Dale é jogador imprescindível para nosso time, cérebro da meia cancha, quem faz o time jogar mais rápido ou mais devagar, e por isso merece essa renovação e quem sabe muitos anos ainda no Beira Rio.

O problema é que Dale não joga sozinho, ele faz os outros jogarem. Isolá-lo na armação como muitas vezes se fez, é matar o maior potencial do gringo. Hoje, Oscar e Dale se completam, Dale cadencia o jogo, prende a bola e arma jogadas pros outros e Oscar carrega a bola, dribla e chuta em gol. Dois armadores diferentes e complementares um ao outro.

Dale é inconstante, joga muito num jogo e desaparece no outro. É jogador de decisão. Falta a ele talvez uma regularidade de boas atuações, o que deve vir com a cia de Oscar.

Até agora, o Custo Dale, é menor que o Retorno Dale, ou seja, saldo positivo.

Vida Longa a Andrés Nicolás D'alessandro


Curtas:

- Temo pelo jogo de domingo sem um 1º volante na frente da área. Bolatti não pode jogar, então Guinazu terá de ficar preso ali. Se ele e Tinga ficarem correndo para todos os lados nossa fraca defesa vai fazer água...

- Onde estão os reforços de peso?