terça-feira, setembro 13, 2011

Momento ímpar

Bem, pensei em várias coisas pra dizer aqui, mas com Damião fazendo o que vem fazendo, é impossível falar de outra coisa. E, como pedem tantos leitores aqui do blog, vou deixar as críticas construtivas (é claro) de lado, para fazer uma sugestão!

Acredito que não sou apenas eu a ver o surgimento de um ídolo no futebol brasileiro, quem dera se fosse do Inter por mais tempo. Quem sabe nossos diregentes consigam se superar e sair com alguma ideia interessante para prolongar este momento. Damião tem muito a crescer até a copa e não apenas seria muito bom pra ele ficar aqui, como seria bom para a CBF, pois o Damião tem tudo para conquistar uma boa torcida brasileira, ou seja, conseguir um maior envolvimento com a seleção. Ele ficar no Brasil será muito bom pra CBF, entendeu direção?


Este texto portanto tem apenas a intenção de sugerir para nossos dirigentes: não pensem no dinheiro rápido. Olhem para o momento atual com mais calma e verão que o fenômeno Damião não é como um Pato e nem mesmo Neymar. Damião tem mais carisma que Neymar, pois agrada não apenas a molecada, mas também os mais velhos. Tem também mais cabeça, mais maturidade, isso é evidente. Ele pode ser de fato o homem da copa, o grande jogador e líder dessa geração. Portanto, Fernando Carvalho, Luigi e Fernandão: pensem grande. Estudem um grande projeto, que vá desde o investimento na imagem do Damião, passando pela relação de Damião com a seleção, e chegando até a construção de um identidade entre Damião e o Inter. As pessoas precisam pensar no Inter, quando pensarem no Damião.

Esse cara já está sendo notado e muito na Europa e logo será mundo a fora. Está aí a possibilidade de exportar a marca Inter. É preciso um grande ídolo para internacionalizar (e nacionalizar, por que não) a marca SCI. Repito: pensem grande. Usem outras peças do time para fazer o caixa necessário. Valorizem dois ou três jogadores e os negociem. Mas manter o Damião pode significar muito mais que imaginam.

Quanto a você, Damião, cara só te desejo que mantenha a cabeça no lugar. Quando ficou de fora da Copa América, você fez o certo: se concentrou, continuou trabalhando forte e voltou à seleção com muito mais moral. Portanto, continue focado e sabendo que só o trabalho constante de manterá no topo e fazendo história. Parabéns, cara. Graças a você, nós colorados estamos conseguindo esquecer um pouco do lado feio do futebol.

Dá gosto ver você jogar. Dá orgulho vê-lo com nossa camisa.