terça-feira, setembro 06, 2011

Bolívar, para você refletir

Bolívar, me dirijo diretamente a você. Imagino que o BV não seja o lugar que você mais gosta de frequentar, pois aqui estão talvez os seus maiores críticos, então torço para que algum conhecido teu faça essa mensagem chegar até você, pois neste momento conturbado e crítico vivido por você no clube, pode lhe inspirar reflexões positivas.

Antes de tudo, obrigado. E, não, este não é um obrigado que pressupõe despedida, mas apenas um simples e honesto agradecimento. Embora você tenha sido um funcionário do Internacional, tenha recebido (e acredito que devidamente) pelos anos de serviço e dedicação, penso sim que devemos ser gratos pelas inúmeras alegrias que você, juntamente com outros jogadores, deu a nós torcedores. Você tem uma história brilhante no Internacional, pois esteve presente em vários dos principais títulos do clube. Certamente, em função disso você figura em um grupo seleto de jogadores no Brasil e quiça no mundo, com tantas vitórias no currículo.

Dizem que para sermos vitoriosos precisamos de talento e também de sorte. Você teve os dois. Se não foi o melhor zagueiro do mundo, você teve certamente o talento suficiente para conquistar seu lugar no Inter. Além disso contou com a companhia de outros grandes jogadores, nesses anos todos, e de uma estrutura invejável no clube, permitindo a formação desses elencos campeões. Assim, você poderia, Bolívar, se quisesse, terminar sua carreira hoje, se aposentar, e ainda assim dificilmente veria outro zagueiro desfrutar de tantas conquistas. Você tem uma história, Bolívar, e ela merece sim respeito, como aliás todas as histórias de luta, superação e sacrifício.

Não sei quem e como você é na vida cotidiana, com a família, com os amigos. Mas não preciso saber disso, para saber que devo respeitá-lo. No entanto, sou um dos seus maiores críticos aqui no BV e explico porquê. Neste momento, o maior desrespeito à sua história está sendo cometido exatamente por você mesmo. Uma parte importante de ser uma pessoa de sucesso é saber ser humilde. Não perder de vista que você é humano, falível e, principalmente, sujeito ao tempo. Principalmente como esportista. Você não é mais o mesmo, Bolívar. E quanto mais você relutar em aceitar isso e impôr, com recurso à sua história, uma posição no time titular, mais você comprometerá sua história e sua imagem junto à torcida.

Não quero aqui insistir sobre sua queda de rendimento. Quero, ao contrário, lhe dizer que você terá muito mais respeito por parte de todos, se abrir espaço para os jogadores mais jovens que estão no Inter e que a torcida anseia por ver em campo. Estes jovens certamente precisam de sua experiência. Não é o técnico que deve tomar essa iniciativa, mas sim você mesmo. Você deve criar as condições para que a mudança ocorra e que seja natural e tranquila. Você pode agregar muito a jovens como Moledo, Juan, Dalton, Romário. Assim como Índio. Ter vocês no elenco, como jogadores que passam experiência e auxiliam na transição seria o coroamento de sua história com os valores de humildade e coletividade.

Você não está velho, Bolívar, e ainda pode ajudar muito o clube. Mas não como jogador titular, infelizmente. Tenho certeza que a torcida gostaria muito que o tempo não passasse para os jogadores que nos deram tantas alegrias. Mas isso, como sabemos, não é possível. Eu sinceramente me entristeço por ver o momento que você passa no clube. Mas, nesse caso, a responsabilidade é apenas sua. Veja, por exemplo, o que Giba faz pela seleção masculina, sua humildade e disposição em ajudar e passar experiência, mesmo sendo reserva. É disso que estou falando. Os jovens estão pedindo espaço e precisam disso para também brilharem, para também construir sua história. Agora é a vez deles assumirem o barco.


Olhe para seu filho aí, nessa foto, e me diga se você não desejaria o mesmo para ele. Você e outros jogadores nos proporcionaram lindas imagens, como essa aí, mas é chegado o tempo, Bolívar, de ceder espaço, com respeito, humildade e serenidade. Queremos ter na memória o General e não um medalhão forçando sua titularidade a todo custo. Só assim, sua história no futebol e no Inter terá um desfecho condizente com tantas vitórias. Pense nisso.