sexta-feira, maio 08, 2009

Infra-estrutura para Copa do Mundo

Infra-estrutura para Copa do Mundo não é só de estádios, mas também humana. De nada adiantaria, por exemplo, plantar um Allianz Arena no Brasil e deixá-lo a cargo de um dirigente amador, um órgão público como a SUDERJ do Maracanã ou a ADEMG do Mineirão. E o torcedor ser atendido por policias militares sem qualquer treinamento para atuar em um estádio. Abaixo três grandes exemplos da situação em que se encontra a organização dos eventos de futebol no Brasil. Vamos começar pelo mais patético.
-----------------------------
PACAEMBU, 3 de Maio. Final do principal campeonato estadual do país. Milhares de repórteres superlotam o campo, como sempre denuncio que ocorre no Beira-Rio mas em escala muito maior. A superlotação de repórteres tinha um motivo especial: Ronaldo. Entretanto o jogador teve que fugir de campo "assustado" com as microfonadas. Bem-Vindo ao Brasil, Ronaldo!
Sabendo da zona que eles mesmos fazem com a organização do evento, a Federação Paulista inventou um guindaste para entregar a taça. Pensaram: vamos garantir nossa foto no jornal! Mas acabaram protagonizando uma das cenas mais ridículas da história do futebol.
Caio e Cléber Machado tentam ignorar a situação até que fica impossível. Por muito pouco não se transmitiu ao vivo um acidente digno da Inquisição na Idade Média. Faria um bem danado para a imagem do país da Copa de 2014.

-----------------------------
PACAEMBU, 22 de Março. Do alto de seu camarote, o PRESIDENTE(!) do Santos, Marcelo Teixeira inicia uma discussão com torcedores do Corinthians que estavam na área VIP, setor VISA. As torcidas do Santos e essa turma VIP do Corinthians que estavam separados apenas por uma grade e sem nenhuma barreira visual, começam a trocar insultos e arremesso de objetos. Apenas 5 policiais fazem a divisória. Inicia a grande confusão, comum nos estádios brasileiros. Juca Kfouri, criticou a atitude em seu blog. "Marcelo Teixeira, presidente do Santos, é um irresponsável. Que é um desastre para o Santos já se sabe não é de hoje. Que acoberta torcedores uniformizados também, a exemplo, aliás, da maioria dos cartolas. Mas o que fez hoje na cabine em que estava no Pacaembu é inadmissível. Chutou portas, xingou torcedores, jogou copos d'água em quem estava nas numeradas e botou fogo num clima que já era pesado. E depois ainda fez discursos pedindo providências e, imagine, paz."
-----------------------------------------
BEIRA-RIO, 19 de Abril. Fim do jogo entre Inter e Caxias. Arquibancada Superior. Como eu sei que a "festa" do título é uma invasão de campo de imprensa, vips, gandulas e funcionários do Clube (do mesmo tipo que causou a fuga do Ronaldo no Pacaembu), me dirigi para a saida. Eu estava com minha irmã, GRÁVIDA, então meu plano era evitar o engarrafamento. Desci das arquibancadas e encontro os portões fechados! Trancaram 38 mil pessoas para tirar mil caxienses... Podiam avisar o torcedor, pedindo para que esperassem os caxienses sair, mas não prender as pessoas no estádio. Isso é cárcere privado (crime) e abuso de autoridade. Hillsboroug, Portão 12 do Monumental de Nuñes, são algumas tragédias protagonizadas por atitudes semelhantes.
Enfim, esse é um pequeno panorama do país da Copa do Mundo de 2014. Ou aproveitamos a oportunidade para evoluir, ou continuaremos por muitos anos nessa ignorância administrativa.