terça-feira, agosto 18, 2009

Alfabeto Fonético Colorado

O alfabeto fonético internacional é um sistema de notação fonética baseado no alfabeto latino, criado como uma forma de representação padronizada dos sons do idioma falado. É bastante utilizado nas comunicações via rádio, sendo útil para soletrar palavras ou siglas.

Usamos algo parecido quando queremos dizer a alguém o prefixo de uma placa de carro. Para facilitar a compreensão do interlocutor, dizemos, por exemplo: “IMC, I de índio, M de mamãe e C de casa.” Entretanto, se nesse mesmo caso fossemos utilizar o alfabeto fonético internacional, diríamos simplesmente: “Índia, Charlie, Mike”.

Como eventualmente trabalho com esse alfabeto, me pus a viajar (algo não tão raro) e imaginei como poderia ser um alfabeto fonético do Internacional. Seria o Alfabeto Fonético Colorado. Assim todos os colorados, ao invés de dizerem “R de rato”, de forma leiga, ou “Romeu”, no alfabeto fonético internacional, diriam “Rentería”.

Então me dei ao trabalho de listar nomes de jogadores e técnicos mais conhecidos ou representativos na história do Inter e, a partir daí, elegi o meu Alfabeto Fonético Colorado. Mas não pude concluí-lo. Me faltaram alguns nomes. Se alguém puder me ajudar com as letras, Q, U, X e Z, eu agradeço.

Seguem abaixo as minhas escolhas:

A – Abelão
Também listei Abigail, Alfeu, Ávila, Aloísio, Amarildo e Alex, mas achei Abelão mais representativo, por ter sido o técnico campeão da América e do Mundo.

B – Bodinho
Famoso cabeceador colorado. Falar em Bodinho é falar do Inter. Também listei Bráulio, Benítez, Batista e Bolívar.

C – COLORADO
Aqui teríamos Carlitos, Claudiomiro, Caçapava, Claudião, Carpeggiani, Célio Silva, Clemer e Ceará. Mas C, é C de colorado. Isso eu não discuto.

D – Dunga
Aqui o bicho pega! Também pensei em Dadá, Dorinho e D’Alessandro. Sei que tem muito colorado na bronca com o Dunga (eu também), mas o acho mais identificado apenas com o Inter que os demais.

E – Escurinho
Também poderiam ser Ênio Andrade, Eller, Edinho, mas falar no eleito é falar no Inter.

F – Falcão
Essa é a letra mais concorrida do Alfabeto Fonético Colorado. Quem quiser ficar com Figueroa e Fernandão também vai bem. Aqui qualquer escolha se justifica. Talvez o melhor seja não optar por nenhum jogador. Quando for falar “F”, diga, simplesmente: “FIFA”.

G – Gabiru
Geraldão, Gérson, Gamarra e Guiñazu, todos seriam ótimas escolhas, mas Gabiru é auto-explicativo.

H – Hidalgo
Aqui eu chorei. Também lembrei do Hiran, o goleiro de 1,99. Mas fico com o peruano que, afinal, esteve no Japão.

I – INTER
Aqui teríamos Iarley e Índio, mas o nome do clube é maior, mais forte, mais representativo.

J – Jajá
Jorge Wagner estaria na briga, mas Jair, ou Jajá, é muito mais identificado com o clube.

K – Kita
Camisa 10 da seleção de prata de 1984. Kleber, atualmente na seleção, não é tão identificado com o Inter. Se for campeão brasileiro, quem sabe a gente muda. Alguém poderia optar por Kirin (a Copa ganha no Japão).

L – Larry
O homem que inaugurou o cemitério da Azenha com 4 gols ganhou essa parada do zagueiro Campeão do Mundo pela CBF, Lúcio.

M – Manga
Esse ganhou, na minha avaliação, de Mário Sérgio, Mauro Galvão, Maurício.

N – Nilson
O homem do grenal do século ganhou a parada de Nena e Nilmar.

O – Oreco
Zagueirão da década de 50. Falar em Oreco é falar em Inter.

P – Pato
P é P de Pato e pronto.

Q – ?

R – Rentería
A sonoridade do nome, o vínculo com o Inter e aquele gol de placa em Montevideo, pela Libertadores 2006, lhe deram a vaga. Ruben Paz, Rubens Minelli, também mereceriam, mas são nomes compostos, não fica sonoro.

S – Sóbis
O dono do Morumbi. Sapiranga, Sadi e Scala foram lembrados. Os mais novos também podem usar Suruga, mas eu não gosto. Sabem como é, tem o trocadilho e, bueno...

T – Tesourinha
Dificílima escolha pra quem também tem Teté, Taffarel e Tinga. Mas Tesourinha é Inter, um dos melhores jogadores colorados de todos os tempos, senão o melhor.

U – ?

V – Valdomiro
O 7 do Beira-Rio. Ganha de Vinholes, autor do primeiro gol da história do Inter, de Vilalba, atacante do Rolo Compressor, e de Vacaria, lateral esquerdo da década de 70.

W – Wink
Lateral direito que chegou à seleção da CBF. Mais identificado que Wellington Monteiro, volante campeão do Mundo. Mais sonoro também.

X – ?

Y – Yokohama
Não é nome de jogador mas falar em Yokohama é falar em título mundial do Inter.

Z – ?

E vocês, como fariam esse alfabeto fonético? Se lembrarem de nomes que eu não listei, por favor, me ajudem.