sábado, agosto 01, 2009

A quimica do grupo está errada

Cada dia que passa eu acredito que um time de futebol vai bem alem de apenas uma coleção de jogadores de nome. Há varias coisas que cada jogador traz para um clube quando ele é contratado. Um time de futebol é como uma receita de comida onde cada jogador é um pequeno (ou grande) ingrediente no prato final. Para esse prato ficar perfeito, o Chefe tem que sabe escolher os ingredientes certos. Não adianta simplesmente misturar todos os sabores preferidos da população e achar que juntos vão fazer um prato gostoso (já tentou comer Feijão, Chocolate e laranja ao mesmo tempo?).

O Inter de 2006 por exemplo se sagrou Campeão do Mundo, mas no papel, o time, ou melhor o elenco, até não era lá essas coisas. Michel, Leo, Gabiru, Perdigão, Ediglê, Rubens Cadozo, Hidalgo só pra citar alguns não eram lá essas feras mas conseguiram chegar ao objetivo maximo de ser campeão da America e do Mundo. Hoje o Inter tem no papel um grupo bem mais qualificado e mal consegue ganhar do Barueri.

Futebol é momento é claro, mas toda ação de cada dirigente, do tecnico e de cada jogador afeta esse momento. 2006 foi a "Tempestade perfeita" para o Inter e então a pergunta é como criar novamente essa tempestade perfeita e porque que no momento estamos longe disso.

Uma conclusão que faço apos analisar as coisas é que um clube vencedor quase sempre precisa de uma liderança madura, experiente, profissional e seria no time. Muito mais do que precisa de pseudo-estrelas de 21, 22 ou 23 anos de idade. A liderança do time tem que ser já experiente e com a cabeca no lugar. O Time de 2006 tinha Fernandão (28 anos), Iarley (30), Clemer (38), Fabiano Eller (29 anos) como a espinha dorsal do time. Homens que ao tudo consta eram alem de bons jogadores, homens que já haviam deixado a vida noturna ou ao menos a exagerada vida noturna ao lado. Alem disso eram homens que estavam num certo ponto da carreira onde vencer eram muito importante, cada um com suas razões. Sim, o time ainda tinha varios festeiros, mas os lideres do time como todos os lideres afetam o resto. Os comandantes Colorados de 2006 eram um bom exemplo para os outros.

Não estou dizendo que um clube precise fazer um time de Padres, não é isso. Mas é importante que a mistura seja certo e que os lideres do time em geral tenham um perfil mais profissional, pois esse profissionalismo passará ao menos um pouco aos mais jovens ou vocês acham que um Robinho da vida teria feito o discurso pre-jogo motivacional que o Fernandão fez lá no Japão?

E então qual a espinha dorsal, os comandantes do Inter de hoje? Qual o perfil deles? De Lideres? Vejamos. Se é pra escolher 4 eles seriam, Indio, Kleber, Guinazu e Dale com Taison aparecendo na lista por boa parte do ano (Nilmar seria parte dessa lista mas como não ta mais no Inter nem vale a pena falar, alem do Fato que não tem o minimo perfil de Lider) . Quem sabe Magrão estaria ali tambem. Esses são os jogadores que o elenco tem como lideres...Indio por ser dono da zaga a um bom tempo...Kleber por ser seleção., Guina por ser Guina, Dale por ser o "Astro" e Taison por ter sido badalado pela diretoria, midia e torcedores. Vocês tirem suas conclusões...mas eu acho que falta muita Espinha nesse Dorsal!

Com a quimica errada o time pode se perder e está se perdendo. Sem liderança forte tudo dessaba, ninguem assume responsabilidade e os jovens do grupo não tem referencia de como ser um bom profissional. Guinazu por mais incrivel que ele seja, ele é apenas uma pessoa e sozinho ou com a ajuda so de um ou outro não é o suficiente.

Então o Inter tem que montar o clube não só com nomes mas com CARATER, porque é por aí que começa um time Campeão. Há um equilibrio certo de ingredientes num clube e no momento a formula colorada está fora de balanço. Se vê isso nos noticiarios, nos Blogs de Jornalistas, nas fofocas das noitadas (que são muitas que eu recebo via email mas não posso postar por não saber se é verdade ou não), em campo e nos resultados. Tá na hora de voltar a ter um time com a espinha dorsal forte. Antes (a uns meses) eu até nem achava o retorno do F9 tão importante mas hoje dá pra ver que ele seria uma peça importante no grupo juntando se a Guinazu e quem sabe alguns outros para formar a nova liderança dentro do elenco e acertar a casa.

Em resumo, quero liderança em campo de jogadores serios que estão preocupados em vencer e fazer seu papel de Atleta Profisional e assim servir de exemplo ao jovens no grupo. Isso pra mim é muito melhor do que o contrario, se é que me entendam.