sexta-feira, outubro 15, 2010

Inter sem Carvalho

Sexta-feira, depois de derrota, não vou escrever sobre o time.

O assunto de hoje é algo que muitos procuram não pensar, outros não conseguem nem imaginar.
Como fica o Inter sem Fernando Carvalho??

Agora com as eleições se aproximando, este tema começa a ser debatido pelos colorados. Se Giovani Luigi for presidente, Roberto Siegman será o diretor de futebol. Se Pedro Affatato for presidente, Ibsen Pinheiro ficará com este cargo. Não vou entrar no mérito de qual dos candidatos é melhor e nem qual dos diretores de futebol seria o mais indicado. A grande discussão é como fica o Inter sem Fernando Carvalho no futebol.
Carvalho não é eterno e algum dia terá que sair, assim como aconteceu com Fábio Koff, Carvalho certamente buscará voos mais longos e será apenas mais um conselheiro do clube. O que acontece hoje é que não existe alguém que claramente demonstre condições de substituílo. O mais interessante seria que Carvalho deixasse o Inter com um sucessor definido e devidamente testado dentro do futebol. Após o campeonato mundial de 2006 Vitório Píffero assumiu a presidência e Luigi o futebol. Todos lembram do desastre que foi até Carvalho voltar e arrumar a casa. Ficou provado que sem ele presente o Inter não continuaria a campanha vitoriosa e hoje não estariamos comemorando outra Copa Libertadores.

Pode ser que Carvalho continue no clube, mas a partir do ano que vem não estará mais sempre presente no vestiário, o que comprovadamente é ruim para o clube. Não teremos mais a experiência nem a figura vitoriosa para colocar ordem no grupo colorado, que está repleto de cabeças coroadas e jogadores com muito poder de influência sobre o grupo. Qualquer pessoa que entre no futebol precisa ser respeitado por Bolívar, Tinga, Dalessandro, etc, caso contrário será engolido e rapidamente derrubado.

Existe hoje alguém que possa substituir Fernando Carvalho? Como ficará o futebol colorado sem seu maior dirigente? Qual a melhor saída para esta situação?

Oremos...