sábado, junho 27, 2009

EUA x BRASIL: Uma breve História

Ainda bem que temos uma distração a mais amanhã alem de mais uma partida do Inter que promete ser apenas mais uma partida angustiante por causa das circunstancias atuais no Beira Rio.

Pra mim EUA x Brasil sempre foi um confronto especial e sempre, ou quase sempre fico dividido por algumas razões. Primeiro porque sempre gostei de "underdogs" quase sempre torço pros mais fracos a não ser que seja o Inter em campo, segundo porque as vezes é dificil torcer pra CBF (especialmente esse mês), terceiro porque moro nos EUA desde 1 ano de idade. Por exemplo qualquer oportunidade que os EUA pega o Brasil no Basquete torço como um louco para o Brasil. Não consigo torcer para o Dream Team, como falei gosto de ver os "fracos" ganahrem dos "gigantes".

Mesmo assim em 1994 quando os EUA pegou o Brasil nas Quartas da Copa do Mundo no dia da Independencia Americana mesmo dividido torci para o Brasil. Fazia 24 anos que o Brasil não ganhava uma Copa e sabia que os EUA não tinha chance mesmo se passase do Brasil. Fiquei aliviado quando Bebeto fez o gol da Vitória e ao mesmo tempo fiquei feliz em ver o Futebol Americano crescer do nada. Depois de 1950 passaram 40 anos até os Americanos chegarem a uma Copa novamente.

Eu dou credito a um Brasileiro pelo resurgimento do Futebol Americano. Pelé. Sim, Pelé. Nos anos 70 quando Pelé jogou nos EUA ele fez mesmo que temporariamente o futebol daqui lotar estadios. Por uns 4 anos Futebol nos Anos 70 fez grande sucesso. Mas depois da Liga muito mal organizada falir no anos 80, o futebol morreu novamente. Mas Pelé havia plantado umas sementes entre a gurizada Americana nos anos 70. Uma semente que durante os anos 80 crescia, quietinho sem muita badalação, nos colegios e pequenos clubes de futebol pelo País.

Em 1989 muitas daquelas crianças que ficaram maravilhados com o Pelé nos anos 70 agora tinha 18, 19, 20 anos e estavam na seleção Americana se é que dava pra se chamar de seleção naquela epoca. Eram uns guris organizados pela US Soccer que so então estava começando a se organizar. Por um meio milagre os EUA chegou a ultima partida das eliminatorias da Copa de 90 precisando de uma Vitoria fora de cada em Trindad e Tobago pra ir a Copa pela primeira vez em 40 anos. Mas até Trindad e Tobago naquela epoca era uma força maior que os EUA no futebol. Mas mesmo com o estadio lotado e T&T acreditando que iria a Copa, aconteceu o Gol que mudaria o Futebol nos EUA pra sempre. Com um chute fora da area o Caligiuri colocou os EUA na Copa de 90.

O Gol


A partir daí a coisa começou a mudar. Na Copa de 90 os EUA formado por praticamente jogadores semi-profissionais foram eliminados na primeira fase mas até resistiram bem contra a Italia perdendo de apenas 1 a 0 Veja o gol da Italia:



Mas com a classificação a Copa de 90 a Fifa deu a Copa de 94 aos EUA e a USSoccer se comprometeu a fazer de tudo para organizar o futebol no País que na epoca nem Liga Profissional tinha. Ela só veio a existir em 1996. Mesmo sem uma liga Profissional os EUA consegiu montar um time decente em 94 com figuras como o Goleiro Meola, a zagueiro Lalas o atacante Wynalda e o meias Tab Ramos e Harkes. Eles ganharam e eliminaram uma das favoritas a Colombia por 2 a 1 e avançaram pras Quartas contra o Brasil logo no dia da Independencia Americana 4 de Julho. Mais de 100 Mil assistiram a Partida na Califoria e o Brasil jogou parte do jogo com 10 despois da Expulsão pelo cotovelaço que botou Tab Ramos no Hospital e fora do futebol por quase 1 ano. No fim o Brasil consegiu um gol chorado do Bebeto e eliminaram os EUA. Veja aqui:



A partir daí o confronto Brasil EUA no futebol nunca foi a barbada que um iria esperar. A maioria dos jogos acabaram 1 a 0 para o Brasil e uma vez deu EUA 1 a 0 na Copa De oura de 1998 com gol do meio campista Preki:



Já na Copa de 98 os EUA chegaram cheio de esperanças. Depois do sucesso de 94 o time veio organizado com jogadores experientes e já com uma liga em andamento. Pegaram o grupo da Alemanha e Iran. Acreditavam que poderiam se classificar mas fizeram fiasco. Uma crise interna com o Tecnico Steve Sampson e alguns jogadores atrapalhou o trabalho todo. Sampson cortou da Seleção semanas antes da Copa o Capitão Harkes, veterano de 2 Copas e o mesmo que o proprio Tecnico havia chamado de "Capitão por Vida". Mas por razões até hoje mal explicadas ele cortou o Capitão por Vida e os EUA acabaram em ultimo lugar entre os 32 times.

Mais uma vez em 2002 os EUA conseguiram se classificar pra copa e a Copa de 2002 foi a melhor dos EUA até hoje. Mas inicialmente estavam num grupo dificil. A Badalada Portugal, o time de casa a Coreia do Sul e ainda a Polonia. Dessa vez o tecnico era mais um Americano vindo de Universidades (contra meu gosto) o Bruce Arena. Na abertura fizeram uma partida espetacular e derrotaram Portugal por 3 a 2. Veja os Gols:




Depois embalados pegaram a Coreia e sairam na Frente mas acabaram tomando o Empate. Na partida final nada estava decidio e tudo dependia de resultados entre Coreia e Portugal e EUA e Polonia. Por mais sorte que juizo mesmo perdendo pra Polonia os EUA se classificou quando no ultimo minuto a Coreia ganhou de Portugal. Portugal e Polonia Eliminados e EUA e Coreia avançaram.

Os EUA pegaria o seu maior Rival o Mexico. Em 2002 os EUA ja mostravam que eram em termnos de seleçoes iguais ao Mexico. A soberania do Mexico já havia acabado a varios anos. E na partida uma vitoria que não deixou duvidas. 2 a 0 para os EUA. E pra Quartas de Final iriam os EUA contra a poderosa Alemanha.

Nessa partida contra a Alemanha talvez a mais historica e triste dos EUA. Incrivelmente os EUA dominaram a Alemanha, sim dominaram. A um ponto a torcida local gritava Ole cada vez que os Americanos tocavam a bola. Mas como sabemos no futebol quem não faz toma e numa bola barada a Alemanha fez seu unico gol. A partida continuou e a Seleção americana pressionou.E ai num lance de se querer quebrar a TV tudo foi decido. Num escanteio um jogador Americana dentro da Area colocou a gol o goleiro Alemão tocou nela mas a bola continuou em direção as redes, mas um zagueiro em cima da linha do gol parou o trajeto da bola com sua mão. Um penalti claro...que o juiz não deu. A bola estava praticamente do gol. Era o empate. Depois a pressão continuou mas o gol não saiu. Foi uma vitoria Moral, mas a Alemnaha acabaria indo as finais contra o Brasil. Os melhores momentos desse jogo:



Em 2006 novamente embalados por 2002 chegaram confiantes mas decepcionaram. Faltou gols e cartões vermelhos que começaram a virar rotina (até hoje estranhamente) dificultaram as coisas.

Depois de 2006 meio que me disleguei da Seleção dos EUA. O times estava faltando algo e insistia com tecnicos universitarios agora com Bob Bradley. Estão quase classificados pra 2010 mas dessa vez com um pouco de dificuldade. Na minha opinião estava faltando algo para o time. A mistura de jogadores não era boa. Havia umas ovelinhas do Bradley no time, inclusive seu filho Michael Bradley que não jogara contra o Brasil pois foi expulso contra a Espanha (mais um vermelho duvidoso e direto da arbitragem contra os EUA...como disse uma estranha rotina para um time que é até inocente demais e não é de bater).

Jogadores promissores como o DeMarcus Beasley (o Robinho ou Taison dos EUA) esta completamente fora de sua fora e chegou a ser vergonhoso contra o Brasil, finalmente foi para o Banco e o time melhorou. Outros são jovens e falta malandragem. Os melhores do Time são:

Tim Howard: Goleiro que se criou aqui perto e eu via ele treinar quando era ainda reserva do Time local. Logo virou titular e acabou no Manchester United onde jogou alguns anos. Hoje é titular absoluto do Everton da Inglaterra.

A Zaga: Tem uma dupla interessante. Onyenwu um zagueiro gigantesco e muito bom na bola area mas já o ponto fraco é a bola nos pés. Bocanegra o capitão zagueiro numero 3 estava machucado e não jogou as duas primeiras. Seu retorno contra a Espanha foi fundamental para o time. É um otimo zagueiro, canhoto que me lembra um pouco do Fabianno Eller pelo estilo.

As laterais: São um ponto fraco no time que devem ser explorados pelo Brasil.

No Meio: Com a explusão de Bradley os EUA perde um jogador que mesmo filho do tecnico estava merecendo lugar no time. Donovan é o grande nome do Time. Joga pela esquerda, as vezes pela direita...muito rapido, com bastante categoria. As vezes so falta a ele instinto de matador mas com 27 anos está perto do seu auge. Muito perigoso. Um que tem jogado nada mas que tem dado uma de Andrezinho salvador é o Dempsey. Parece apagado no jogo, perde muitas bolas mas fez o gol que deu a classificação contra o Egito e depois fez o gol que matou de vez a Espanha.

No ataque: Tem o "Outdoor" ou melhor o Altidore de 19 anos. Saiu daqui do New York Red Bulls e está na Europa e tem so 19 anos. Muito forte como mostrou no gol contra a Espanha onde tirou de corpo o Zagueiro espanhol. E um outro que eu nem conhecia o DAVIES que está mostrando que é um jogador interesante. Ainda tem o badalado Freddy Adu com já 20 anos que não tem jogado ainda mas que no Sub 20 de 2 anos atras ganhou o confronto Pato x Adu naquele torneio Adu jogou muito.

Dito tudo isso o Brasil é obviamente o franco favorito e acho que deve ser mais uma daqueles 1 a 0. Acho que a partida da semana passada de 3 a 0 não acontecerá denovo. O momento é outro e a partida pode ser parecida com a do Brasil e Africa, mas os EUA tem mais competencia pra finalizar do que a Africa. Vai depender de quanto o Brasil tá "ligado".

Fiquei decepcionado com o comentario do Ledio carmona apos a eliminação da Espanha. Ele escreveu no titulo do seu post "Coitado do Futebol" e lamentou profundamente que os EUA ganhou aquela partida. Alem disso é desprezou por completo a Seleção Americana e não reconheceu o trabalho...o bom trabalho...que vem sendo feito a 20 anos para fazer do quase nada uma seleção que não existia para uma que consegue competir contra as melhores seleções do Mundo. felizemente a grande maioria dos leitores do Ledio Carmona criticaram ele por isso e no proximo dia ele voltou atras dizendo que realmente exagerou. Coitado do Futebol quando um time joga com vontade e ganha de uma seleção amarelona de salto como a Espanha por 2 a 0? Bem menos Ledio.

No dia apos a vitoria Americana contra a Espanha o Globo Esporte tambem fez uma reportagem extremamente patetica sobre a Seleção dos EUA. Quase que rindo pela reportagem inteira a apresentador Glenda Grabowski(?) chegou a dizer essa perola "Os EUA que nem sabem cobrar lateral...ha ha ha.. conseguiram ganhar da Espanha..quem diria" alem de outros comentarios bestas. Uma completa falta de profissionalismo, como se os jogadores dos EUA tivessem sido emprestados de um time de Baseball na ultima hora para ir disputar essa Copa. A maioria deles jogam na Europa, acho que essas gracinhas são desnecessarias e é por coisas assim que zebras acontecem.

Acredito que o Brasil ganhará mais não ficaria completamente surpreso em caso de mais uma Zebra.