terça-feira, agosto 30, 2011

Temos que esperar alguém fazer primeiro?

Certezas andam em falta no Inter. A única certeza é aquela compartilhada por todos nós: seremos sempre colorados. Afora isso, o ciclo virtuoso, mas vicioso, continua como sempre nos últimos anos. Os títulos vêm sim, como enfatizam muitos leitores do blog. Só podemos parabenizar a todos do clube por isso, mesmo os que atrapalham, pois pelo menos não atrapalharam ao ponto de impedir os títulos! Mas... sempre há um porém.

Nosso time não consegue manter uma performance estável. E, claro, isso não é nosso privilégio. Os demais clubes padessem do mesmo. Mas qual é o parâmetro do Inter? O Flamengo? O MSI? O São Paulo? Qual clube do Brasil, afinal, pode ser parâmetro para nossa auto-avaliação? Quando me faço essa pergunta, não consigo pensar num clube brasileiro que sirva. Seria o São Paulo, se este não tivesse também mostrado fragilidades nos últimos anos. Alguns clubes se despontam por uma ou outra qualidade, como estes citados, mas principalmente dou mais crédito ao São Paulo, Cruzeiro e Santos. Cada um tem algumas virtudes, como uma ótima estrutura ou uma base forte. Mas de modo geral, estes também são instáveis.

Portanto, quando penso nisso só consigo pensar grande, afinal, "aqui é Inter". Poderíamos, como muitos sugerem por aqui, agradecer ao FC & Cia e calar a boca, afinal, "quem reclama não viu os anos 80 e 90". Certo, poderíamos sim. Viver de momentos de glória, com sorte durando alguns anos, como agora, pra depois cair no ostracismo por 5, 10, 15 ou 20 anos, quiçá mais. É uma opção, respeito, mas não pra mim. Não há uma prova concreta de que um clube não possa ter uma performance estável não só em campo, mas de modo geral (na base, nas outras modalidades que inclui, na administração, na qualidade do serviço, etc.).

Por quê o Inter não pode ser o primeiro clube brasileiro a ter uma atuação extremamente sólida e um desempenho excepcional em todos os aspectos? Temos que esperar outro clube fazer isso, pra depois copiar? O Inter não é capaz de liderar esse processo? Ou vamos esperar o Grêmio, por exemplo? Ou vocês acham que o momento deles vai durar pra sempre? Eles estão exatamente onde o Inter vai estar "amanhã", se seguir no mesmo rumo. Ficaram eufóricos com o sucesso da década de 90, ficaram dependentes de algumas parcerias e figuras do clube e, quando estas se foram - pois todas vão, cedo ou tarde - caíram num abismo. Não se enganem, colorados, FC & Cia não duram pra sempre. E se você só pensa no hoje, no agora, então, bem, não é de você que o Inter precisa.

O clube precisa de mudanças profundas que permitam dar sustentação ad eternum. É aí que entra o Convergência, mas também qualquer outro movimento inovador ou que queira se reinventar dentro do clube, que busque a profissionalização da gestão, a transparência, que busque a autocrítica e, o mais importante, que tenha a coragem de ousar. É fácil se colocar numa situação confortável e dizer que do jeito que está "é o único jeito de fazer". É assim que mentes medíocres funcionam. Difícil, mas muito prazeroso, é ser criativo, perfeccionista, sempre insatisfeito. Pra quem não conhece, vale a pena ver a história do Cirque du Soleil: um grupo de artistas de rua que ousou sair da mediocridade, simplesmente questionando os limites impostos pelos próprios colegas de profissão.

Torço e continuarei na medida das minhas forças e possibilidades, a incentivar nosso Inter a ser o primeiro a sair da mediocridade. Esboçamos sim um passo nos últimos anos, com alguma melhoria na gestão, com o programa de sócios, mas paramos no tempo, nos acomodamos muito cedo, e ele (o tempo) já começa a cobrar do clube, como mostra a debandada de sócios e o aumento de inadimplentes.


Alguns podem alegar que estou muito exigente. Não, sei que somos todos humanos. Sei também que não há perfeição neste mundo, mas também sei há belas tentativas. O Inter pode ser o próximo a tentar, ou melhor, ousar.