quarta-feira, abril 15, 2009

A primeira competição nacional

No momento em que se aproxima mais um campeonato brasileiro, vale a pena recordar a primeira competição nacional oficial disputada pelo Internacional.

Em 1962 o Internacional disputou a Taça Brasil, por ter vencido o campeonato gaúcho de 1961. Competição criada em 1959, para indicar o representante brasileiro na Taça Libertadores da América, a Taça Brasil era disputada pelos campeões estaduais, e a partir de 1960, pelo campeão do ano anterior.

O torneio de 1962, regionalizado, estava dividido em duas zonas, Norte e Sul. A Zona Norte, por sua vez, dividia-se em Grupo Nordeste e Grupo Norte. A Zona Sul dividia-se em Grupo Leste e Grupo Sul.

O Internacional estava no Grupo Sul, junto com os campeões paranaense (Comercial de Cornélio Procópio) e catarinense (Metropol de Criciúma). O Metropol eliminou a equipe paranaense e surgiu como primeiro adversário colorado.

No dia 20 de setembro de 1962, o Internacional entrou no gramado do estádio Euvaldo Lodi, em Criciúma, para fazer história. E, apesar do jogo difícil, o Colorado estreou com vitória em competições nacionais oficiais: 3x2. Os gols colorados foram marcados por Tite, Alfeu e Flávio. O Internacional jogou com Gainete; Osmar, Ari Ercílio, Cláudio e Ezequiel; Sérgio Lopes e Osvaldinho; Tite, Alfeu, Flávio e Bedeuzinho.

No dia 25 de setembro, novo confronto, desta vez no estádio Olímpico, em Porto Alegre. E nova vitória colorada por 3x2. Desta vez os gols foram marcados por Bedeuzinho, Alfeu e Flávio, e o Internacional foi a campo com Gainete; Osmar, Ari Ercílio, Cláudio e Ezequiel; Sérgio Lopes e Osvaldinho; Tite, Alfeu, Flávio e Bedeuzinho.

Campeão do Grupo Sul, o Internacional classificou-se para decidir a Zona Sul com o Cruzeiro de Minas, campeão do Grupo Leste.

Em 10 de outubro o Internacional estava no estádio Independência, em Belo Horizonte, para enfrentar o campeão mineiro. Foi uma partida disputada, que terminou com o placar de 1x1, marcando Alfeu o gol colorado. O Internacional jogou com Gainete; Osmar, Ari Ercílio, Cláudio e Soligo; Sérgio Lopes e Osvaldinho; Sapiranga, Alfeu, Flávio e Gilberto Andrade.

No dia 17 de outubro, novamente no estádio Olímpico, o Internacional bateria o Cruzeiro por 2x1, gols de Mauro e Alfeu. A equipe colorada formou com Gainete; Zangão, Osmar, Cláudio e Soligo; Sérgio Lopes e Osvaldinho; Bedeuzinho, Alfeu, Flávio e Gilberto Andrade. Mauro entrou no time durante a partida. Estávamos na semifinal!

A primeira partida da semifinal ocorreria apenas em 21 de novembro, contra o poderoso Botafogo de Manga, Nilton Santos, Garrincha, Amarildo e Zagallo. Logo no primeiro minuto de partida Amarildo fez 1x0, e o mesmo jogador ampliou aos 38’ do 1º tempo. Parecia que teríamos uma goleada, mas na 2ª etapa a partida ficou equilibrada, e para a surpresa dos cariocas, Alfeu descontou aos 30’ e Sapiranga empatou aos 35’. Agora, bastava uma vitória simples em Porto Alegre para chegarmos à final.

IN: Gainete; Zangão, Ari, Cláudio e Ezequiel; Kim e Osvaldinho; Sapiranga, Alfeu, Flávio e Gilberto Andrade
BO: Manga; Joel, Zé Maria, Nílton Santos e Rildo; Aírton (Édson) e Arlindo; Garrincha, Quarentinha, Amarildo e Zagallo

No dia 28 de novembro um grande público compareceu ao Olímpico, provocando uma renda recorde no Rio Grande do Sul: 10 milhões de cruzeiros. E novamente o Botafogo saiu na frente, fazendo 2x0 na 1ª etapa, com gols de Quarentinha e Ezequiel (contra). Mas novamente na 2ª etapa o Internacional empatou, com Osvaldinho e Bedeuzinho. A torcida colorada, na comemoração pelo empate, depredou o Olímpico, causando prejuízos no valor de Cr$ 1 milhão.

IN: Gainete; Zangão, Ari, Cláudio e Ezequiel; Kim e Osvaldinho; Sapiranga (Bedeuzinho), Alfeu, Flávio e Gilberto Andrade
BO: Manga; Joel, Jadir, Nílton Santos e Rildo; Aírton e Édson; Garrincha, Amarildo, Quarentinha e Zagallo

No dia 30 de novembro, ainda no estádio Olímpico, as duas equipes voltaram a se enfrentar, no jogo decisivo. E desta vez, com um show de Garrincha e Quarentinha, o Botafogo venceu por 2x0, classificando-se para a final. Quarentinha fez os dois gols botafoguenses. Na final, o Botafogo seria derrotado pelo Santos, de Pelé.

Na sua estréia em competições nacionais oficiais, o Internacional ficaria em 3º lugar, atrás apenas do Botafogo de Garrincha e do Santos de Pelé.

Classificação final da competição:
1º Santos (SP)
2º Botafogo (RJ)
3º Internacional (RS)
4º Sport (PE)
5º Campinense (PB)
6º Cruzeiro (MG)
7º Paysandu (PA)
8º Ceará (CE)
9º Rio Branco (RJ)
10º Metropol (SC)
11º Bahia (BA)
12º CRB (AL)
13º Sergipe (SE)
14º Sampaio Correa (MA)
15º Comercial (PR)
Santo Antônio (ES)
17º River (PI)
18º ABC (RN)

OBS: Na época, a cidade do Rio de Janeiro formava o estado da Guanabara, e o restante do atual estado do Rio de Janeiro formava o estado de mesmo nome, com capital em Niterói.