quinta-feira, maio 19, 2011

Ressaca incurável

Pelo menos até o próximo gre-NAL temos muito o que falar para os listrados. Nem estou falando e pensando na vantagem histórica que temos sobre eles, pois daí é muita humilhação. Mas depois de uma precoce eliminação na Libertadores, ganhar o Gauchão foi demais. Sensacional. Em cima do gfpa ainda, muito melhor. E da forma que foi... sem comentários.

Desde domingo, minutos após o jogo estou tirando onda com eles. E como é bom isso. Encaminhar e-mails com montagens, mandar torpedos debochando, ver eles desesperados criando comunidades megalomaníacas em tantativas frustradas de nos colocar para baixo é demais. O desespero gazélico anima a massa vermelha. Fazia muito tempo que não viviamos com tanta intensidade essa rivalidade. Felizmente por um lado, mas triste por outro, pois todos queríamos estar disputando as quartas da Copa contra os chilenos. Mas enfim, passou e, assim como a vitória no Gauchão também passou. Porém os deboches continuarão por tempo indeterminado. É uma ressaca, das boas, e incurável. Ao lado do gre-NAL dos 5 muito, em 1997 e do título Gaúcho de 1997, o clássico do domingo passado entra para meu histporico particular dos clássicos inesquecíveis.

Mas a partir de agora o objetivo é a busca intensa pelo tetra nacional. Campeonato esse que muitos de nós (meu caso, que nasci em 1980) não vimos o Inter conquistar. Corrigindo os erros que existem e deixando de lado uma certa soberba que ronda os lados do Beira-Rio, temos grandes chances de dar mais duas voltas olímpicas neste ano. Brasileirão, como já falei, e a Recopa, contra o Independiente. Ganhando mais esta taça internacional, dispararemos em conquistas fora dos pagos brasileiros sobre as gazelas. E levando o Brasileiro, reconquistaremos aquilo que não chega há mais de 30 anos e temos passagem garantida na próxima Libertadores.

Voltar para a Libertadores é essencial, e a única forma é conquistando o tetra ou chegando nas cabeças. Vencer o Brasileiro e voltar para a LA não é impossível. Temos time, basta ajustes, que incluem algumas dispensas e contratações.

Enquanto isso, vamos curtindo a ressaca do Gauchão, tirando sarro dos gremistas e projetando o restante do ano, pois uma nova e importante competição começa neste sábado, num importante desafio contra um dos melhores times do País. Seria o jogo entre os dois principais times do Brasil hoje? Eu arrisco dizer que sim, não usando a paixão pelo Inter, mas a coerência e os resultados obtidos por ambos nos últimos tempos. Um dentro do País e outro fora.