segunda-feira, maio 30, 2011

Tempo Pra Mim

Semana passada estive conversando com um grande amigo, em visita ao seu Café, sobre tempo e sua relação com ansiedade. Ou melhor, a ligação que existe entre a velocidade do tempo e o reflexo disso nas pessoas, seja por meio de ansiedade, seja melancolia ou (quem sabe) estímulo.

Após anos de amizade, os ciclos dos convivas acabam se transformando de acordo com as mudanças em cada indivíduo. E isso nos aproxima de alguns, afasta de outros e consolida os de sempre. Com algumas pessoas a gente vai perdendo afinidade, até que se tornem dispensáveis ao nosso convívio. Tu não vê e não sente falta. Em contrapartida, como é bom se identificar com alguém, fica tão mais fácil viver. O que te deixa alegre será facilmente compartilhado e o que te abala, um conforto saber que não é só contigo.

No caso, este meu amigo e eu temos em comum a ansiedade & tempo. E a bem da verdade, não se trata de um raro dilema. Acho até que é o mal do século. Isso porque estamos fazendo muitas coisas ao mesmo tempo. E tudo vai melhorar quando tudo se resolver. É lógico, mas não existe.

Sei o quão difícil tem sido exercitar minha paciência, por isso o que vou dizer agora tem um “que” de faça-o-que-eu-digo-mas... Vamos ter um pouco de paciência com Falcão e sua equipe. E também peço aos caros leitores um pouco de paciência conosco, que estamos trabalhando no Clube. Houve manifestações, neste e em outros fóruns, cobrando posicionamento do Convergência. Não vou falar em nome do meu grupo, falo por mim.

Explico. Faço parte da Comissão de Obras do Executivo do Internacional, que está encarregada de auxiliar a condução do processo de definição da parceira do Clube no modelo de negócio adotado para as obras do Gigante. Temos um termo de confidencialidade, onde nos comprometemos a não divulgar informações publicamente. Não se trata de esconder algo, é uma questão de preservar o Sport Club Internacional. Mesmo que isso gere o desconforto de ver alguma notícia distorcida se tornar a verdade dos fatos. Paciência (o exercício ao que me referi noutro parágrafo). No momento certo farei as referências oportunas e trarei aqui minha análise integral do processo.

Por enquanto a correria é tão grande que quando suplico aos céus um Tempo Pra Mim, o que acaba restando de essencialmente meu são as três primeiras letras. É pessoal, intransferível e absolutamente dispensável.

Por fim, tentando alegrar a semana que inicia chata para coloradas e colorados desanimados ou irritadas. Vai um vídeo “machista ao contrário”: homens na cozinha (cuidado!).